Exibindo posts relacionados a: tendências

Tipos de Firewall
Muitos sites definem o Firewall como uma parede, porta ou janelas que são fechadas para a proteção dos moradores. Pois bem! Esse dispositivo age desta maneira – fechando as entradas da rede e escolhendo o que deve entrar.
Ele que atua como uma barreira de defesa. Baseando-se nas regras predefinidas pela organização, o firewall realiza a análise do tráfego e determina aquilo que deve ter acesso liberado ou acesso bloqueado, impedindo, assim, a propagação de ações maliciosas à rede.

Sendo configurado da maneira correta, esse dispositivo de segurança pode permitir de forma automática ou solicitar liberação de acesso para o tráfego na rede. Além disso, pode ainda bloquear, de forma imediata, o tráfego de arquivos considerado impróprios ou sem ligação com a configuração do Firewall.
Geralmente, os Firewalls são fáceis de instalar, configurar e operar e funcionam 24h por dia. Além disso, eles podem promover uma total integridade dos dados, melhorar a produtividade da equipe evitando a falta de foco dos colaboradores e ainda controlar o acesso de informações por cada funcionário, de acordo com o nível hierárquico.
Dentre os tipos de Firewall, destacam-se:
Firewall de proxy
Fornecem uma análise completa de segurança podendo proteger os recursos de rede, filtrar as mensagens, mascarar seu endereço IP e limitar os tipos de tráfego.
Firewall de inspeção de estado
Examina os fluxos de tráfego em toda a sua extensão na rede. São inteligentes e mais rápidos usando estratégias eficazes para evitar o tráfego indesejado.
Firewall de gerenciamento unificado de ameaças (UTM)
Esse tipo de dispositivo atua com um gerenciamento que une as suas prevenções contra vírus e ameaças com as do Firewall de inspeção de estado.
Packet filtering (ou filtragem de pacotes)
Controla o acesso e permite que um pacote passe ou seja bloqueado pelo firewall durante a análise das normas já definidas. Divide-se em dois tipos de filtragem de pacote, como
Estático: Os dados são analisados com bases nas regras
Dinâmico: Permite a criação de regras que se adaptam ao cenário
Lembrando que o uso do Firewall não substitui o uso de um bom antivírus, ok? Para sanar dúvidas, fale conosco.
Por: Bruna Ramos VER MAIS
5 coisas em Big Data que você deve fazer nas empresas
Big Data é um mecanismo que processa e realiza a análise e interpretação de um grande volume de dados armazenados por uma empresa. Neste momento em que vivemos, com um dilúvio de informações e dados, ele se torna ainda mais necessário para o crescimento assertivo de grandes empresas. 
Profissionais que trabalham com esse tipo de método sabem bem. O Big Data não se trata apenas do tratamento de um grande volume de dados, mas o que ele faz com esses dados. Ele é necessário para uma organização pois as ajuda a analisar e utilizar os dados coletados no encontro de novas oportunidades de negócio.
O Big Data proporciona a redução de custos e maiores lucros, uma economia de tempo com clientes mais contentes, além de conseguir fornecer novos produtos alinhados às expectativas dos clientes. Ele pode ser aplicado em empresas que prestam serviços financeiros, em gestões empresariais, no marketing e até na medicina. Mercado amplo, diversificado e cheio de oportunidades! 

Trabalhar com esse método de análise requer muita atenção pois a atualidade pede agilidade e não tolera erros, mesmo que mínimos. O blog  O Estatístico, definiu 5 pontos que o profissional que trabalha com o Big Data NÃO pode deixar de ter atenção.
É preciso tomar cuidado com as interpretações erradas!
Com um grande volume de dados e a tendência de buscar mais, o profissional pode realizar interpretações erradas ou equivocadas. O Big Data deve atuar com dados reais e confiáveis. Informações errôneas podem fazer com que sua empresa sofra consequências negativas e perca a credibilidade. 
Sempre defina um objetivo!
Pensar em Big Data é pensar em organização. Para ter êxito utilizando esse método, tenha um planejamento e definir qual o problema de negócio pretende analisar e resolver ou qual oportunidade deseja criar.
É necessário se atentar à qualidade dos dados! 
Big Data não é só sair por aí usando dados quaisquer, é necessário prestar atenção na qualidade desses dados. Pergunte-se: Eles são relevantes? Em que eles podem auxiliar?
Classificar os dados também é uma necessidade!
Classificar também é preciso. Faz parte do processo de transformação e preparação dos dados para a análise. 
É preciso criar uma cultura para a empresa!
É necessário criar uma cultura corporativa com foco na utilização inteligente dos dados e fazer com que eles sejam o centro do planejamento estratégico. 
Para conseguir chegar a estratégias incríveis com o uso do big data, lembre-se de priorizar os 5 pontos detalhados acima. O mercado segue com inovações contínuas a cada dia e a empresa que está por dentro dessa inovação, está à frente da concorrência. 
Utilize o big data da forma correta! Você pode contar com os nossos profissionais especializados. Fale conosco e nos siga nas redes sociais para ficar por dentro do mercado tecnológico. 
Por: Bruna Ramos VER MAIS
O que é e como é trabalhar com o Big Data?
Big Data, uma vertente da ciência de dados, é um processo de análise e interpretação de um grande volume de dados armazenados por uma empresa para variados usos. Pelo fato de conseguir unir todos os dados disponíveis de forma online e em grande quantidade, a atenção com a análise e interpretação deve ser mais que redobrada.

 
Ele vai muito além da análise e interpretação de dados. Os profissionais que trabalham com isso, o entendem como um mecanismo estratégico para buscar oportunidades e entender problemas existentes dentro das empresas. 
O conceito de Big Data pode ser dividido em 7 pilares, sendo eles volume, velocidade e variedade. Há ainda, com o avanço tecnológico, a incorporação de mais 4 pilares - valor, veracidade, visualização e variabilidade. 
Em resumo, o Big Data é dividido em 7 pilares:
Volume
Assim como diz o nome, o mecanismo de análise e estratégia trata um grande volume de dados relevantes para a tomada de decisão. 
Velocidade
Diz respeito à velocidade em que os dados são produzidos atualmente. Essa velocidade da produção de dados deve ser proporcional à coleta e à organização deles.
Variedade
Os dados são diversos e possuem origens diferentes. 
Variabilidade
Se refere às mudanças nos níveis de dados colhidos e interpretados. Já que as informações obtidas vêm de diversas fontes, diz-se que o nível é variável. 
Veracidade
Diz respeito à qualidade e confiabilidade dos dados. 
Visualização
A visualização se refere à forma em que o profissional disponibiliza os dados para a visualização, podendo usar softwares para auxiliar neste trabalho, como Power BI e o Tableau. 
Valor
O profissional não pode trabalhar com dados sem relevância. Para chegar ao resultado buscado, os dados coletados, organizados e armazenados precisam agregar valor, para que assim, se tenha uma interpretação precisa.

Bancos, lojas do varejo, centros educacionais de graduação, sistemas governamentais, setores da medicina e a indústria de manufatura são algumas das organizações que utilizam o Big Data para gerenciar riscos, evitar fraudes, aprimorar pesquisas e a gestão financeira, administrar dados, gerenciar informações, melhorar a experiência do cliente e muito mais. 
Os dados gerados e organizados podem se classificar em estruturados, que se referem a uma organização mais exata como planilhas e tabelas, e em não-estruturados, que são aqueles que não possuem uma ordenação na separação podendo aparecer em imagens ou blocos de texto.
Para que eles se transformem em execuções inteligentes, o profissional precisa integrar as origens dos dados e extrair o volume que existe, gerenciar e organizar e depois analisar detalhadamente para compreendê-los.
O impacto positivo causado pelo uso do Big Data é extremamente ótimo para a saúde de todo o negócio que resolver implementar esse mecanismo. Os benefícios vão desde o atendimento ao pós-venda das empresas. Com eles, as empresas podem:
  • Inovar sem perder o foco;
  • Analisar informações em tempo real;
  • Possuir mais facilidade para segmentar o público e o mercado;
  • Ter a possibilidade de realizar uma escuta social monitorando conversas nas redes sociais;
  • Mensurar a satisfação do cliente 
É isso aí e muito mais. O Big Data é um agente inovador e modernizador dos negócios que querem crescer conscientes, investindo em ações corretivas, reduzindo custos e obtendo os resultados tão sonhados e estipulados. 
Soluções em Big Data estão na Wiser. Inove e acerte no seu negócio, venha pra Wiser. 
Por: Bruna Ramos VER MAIS
Precisamos falar sobre cibersegurança
Com a intensa integração da internet com as atividades humanas, a cibersegurança tornou-se uma necessidade para uma navegação online segura e com privacidade. O que você sabe sobre ela?

 
A cibersegurança corresponde a um conjunto de técnicas protetivas para sistemas de computador que podem impedir roubo e danos ao hardware, software ou às redes. Todo e qualquer tipo de atividade online, precisa de um sistema de segurança que possa impedir danos indesejados, ainda mais quando você trabalha com informações e arquivos sigilosos que fazem parte e contribuem para a saúde da empresa. 
Os crimes digitais são diversos e devastadores. O Brasil está entre os países que mais se conectam à internet, com mais de 120 milhões de brasileiros acessando a internet. Infelizmente, nem todos priorizam a cibersegurança. O Instituto Ponemon fez uma pesquisa que revelou que 36% das equipes nunca comentaram com os supervisores e líderes sobre questões e métodos da cibersegurança.  
As empresas enfrentam, diariamente, os desafios para se adaptar às modernidades e seguir todas as etapas necessárias para atingir a máxima proteção das redes de computadores. Como já falamos aqui pra você, investir em tecnologia nunca é vão e só leva você, e sua empresa, para o mundo da inovação. 
E como minimizar esses desafios? Estudar um pouco sobre cibersegurança é uma das alternativas, mas você pode também optar pela graduação. 
Contra fatos não há argumentos. A tecnologia continuará presente de forma intensa no mundo e de acordo com especialistas, os dados são a realidade e serão o futuro das empresas, sendo considerados patrimônio necessários para uma operação mais eficaz dos negócios.
Uma boa iniciativa a se tomar é investir em uma graduação em tecnologia da informação, pois a cibersegurança faz parte das áreas abordadas dentro deste curso. Além disso, fazer cursos complementares também são ótimos pra você aprimorar o currículo e ficar por dentro de todos os métodos inovadores e práticos necessários para a continuação dessa tecnologia em uma empresa. Se manter atualizado é a melhor opção.
Por ser uma área em crescente ascensão e inovação, a cibersegurança oferece muitas vagas no mercado de trabalho. Você pode trabalhar como analista de cibersegurança, engenheiro de cibersegurança, consultor de cibersegurança dentre outros cargos semelhantes, como os relacionados à segurança da informação.
Se especializar vale muito a pena. Há muitas vagas, os salários valem a pena, tem chances de trabalhar em outros países, a área possibilita crescimento e você será um profissional em constante evolução.
Com a cibersegurança, os benefícios são diversos. As ferramentas proporcionam mais visibilidade positiva às empresas, a empresa atua em conformidade com as regras da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), podem atuar com mais controle à proteção das informações e muito mais. 
Desenvolva uma carreira nesse segmento e tenha uma boa carga de conteúdo sobre ele, e aproveite para levar seu negócio para um mercado inovador e à frente de seu tempo. 
Se interessou no assunto? Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro de tudo sobre as áreas da tecnologia da informação. 
Por: Bruna Ramos VER MAIS
Saiba por que você deve automatizar os processos na sua empresa
Otimizar tempo, acelerar atividades, diminuir tarefas repetitivas, reduzir custos, aumentar a produtividade, facilitar o acesso às informações da organização, auxiliar na tomada de decisão e aumentar a competitividade perante a concorrência são uns dos benefícios da otimização de processos.

A automatização de processos é uma técnica de Business Process Management (BPM) ou Gestão de processos empresariais. É por meio dela que as empresas conseguem usar a tecnologia para integrar sistemas e dados a fim de melhorar o andamento das operações. Você já implementou essa tecnologia no seu negócio?
Essa gestão e controle de processos não é uma substituição da atividade humana, mas um recurso adicional que busca trazer melhoria e facilidade para os processos, e vem sendo muito utilizada pelas empresas. A partir da automatização, a equipe de profissionais ganha mais tempo para elaborar outras atividades que exigem estratégias mais assertivas para alcançar os resultados idealizados pela organização.
Isso se dá graças a Inteligência Artificial (IA) que junto ao Machine Learning desenvolve softwares semelhantes a mente humana. Plataformas inteligentes oferecem a automatização de processos para aumentar a produtividade e melhorar as atividades das empresas.

Como implantar a automatização de processos?
Comece buscando entender as necessidades do seu negócio. Busque analisar quais processos podem se tornar automáticos e quais são as maiores necessidades que as atividades da sua empresa apresentam.
Faça um mapeamento de processos e entenda o fluxo de trabalho, buscando identificar os pontos fortes e fracos das atividades. Analise os documentos, identifique atividades duplicadas ou tarefas que não possuem a necessidade de ser manuais.
Além de buscar melhorar processos internos, lembre-se também de melhorar os processos externos, concentrando-se no cliente. A melhoria das atividades deve estar voltada para agregar valor ao seu produto ou serviço. Busque concentrar-se no cliente e ofertá-lo ótimas experiências com sua empresa.
É fundamental, também, buscar empresas que oferecem bons softwares para a automatização de processos, para ter sucesso nas mudanças. A automação deve obter as funcionalidades corretas para cumprir o papel de aprimorar as atividades corporativas.

Resultados da automatização
Além de otimizar o tempo, aumentar a produtividade da equipe e proporcionar que a empresa oferte serviços de qualidade, a automatização também pode

      1. Ajudar a reduzir erros e refações de atividades
      2. Diminuir desperdício e consequentemente, reduzir custos
      3. Desenvolver uma base de dados mais ágil e segura
      4. Favorecer a transparência corporativa
      5. Padronizar e rastrear processos
      6. Promover uma comunicação mais segura e assertiva
      7. Possibilitar o uso de diferentes sistemas e de plataformas
Ainda tem dúvidas de como implementar a automatização de processos na sua empresa? Temos profissionais especializados disponíveis pra te atender. Converse com nossos especialistas e tire suas dúvidas!
Por: Bruna Ramos VER MAIS
IA e o ML: As grandes tendências para 2021
A Inteligência Artificial (IA) e o Machine Learning (ML) são consideradas umas das principais tecnologias mundiais para 2021, de acordo com a pesquisa mundial do IEEE – Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos
O machine learning faz parte do campo de estudo pertencente à IA. É uma ferramenta que permite a automatização de respostas ao usuário - treinamento de robôs - a partir da Inteligência Artificial, que desenvolve softwares com uma inteligência semelhante à dos humanos. 
Mostrando-se essenciais para os planos de negócios das empresas desde o início da pandemia do novo coronavírus, em março de 2020, essas tecnologias atuam em diversos fatores do mercado. Elas processam uma grande quantidade de dados em busca de uma resposta assertiva e imediata para o andamento regular das atividades.

 

Como a Inteligência Artificial e o Machine Learning atuam juntas?
Com essas duas tecnologias, as empresas estão transformando a forma como realizam negócios, atividades e a comunicação com os clientes. Dentre alguns atuações da IA junto ao ML, estão:

  • ChatBot
Por meio desses softwares de conversação sem intervenção humana, as empresas conseguem prestar um atendimento mais rápido aos clientes e até solucionar alguns problemas sem a necessidade de conversar com um atendente. 
  • E-commerce
Sabemos que o e-commerce teve um grande aumento em 2020, devido ao isolamento social e lockdown, ocasionados pela pandemia. Empresas que trabalham com o e-commerce estão começando a usar a recomendação de produtos para auxiliar o cliente nas compras e otimizar o tempo de busca por produtos. 
  • Aplicativos para navegação por GPS
Waze ou Google Maps são uns dos maiores aliados dos motoristas perdidos. Eles informam os lugares para chegar ao destino, selecionando as melhores rotas, otimizando o tempo e evitando transtornos no trânsito.
  • Assistentes virtuais
Todos nós conhecemos a  Siri, a Alexa ou a Cortana. Elas estão em diversos dispositivos nos auxiliando em tarefas básicas, como realizar ligações, definir lembretes, responder a dúvidas e muito mais. 

Machine Learning e o aumento de vendas
Uma pesquisa da Accenture diz que os varejistas que implementaram a tecnologia nos negócios conseguiram melhorar as atividades e ter bons resultados. O ML contribui para o aumento das vendas quando atua na prevenção de picos, na análise de procura dos consumidores, no atendimento aos clientes, entre outros. 
Os robôs inteligentes conseguem analisar o perfil de compra dos clientes e sugerir produtos personalizados, de acordo com a necessidade desse público, diminuindo, assim, a perda de tempo com procura pelos produtos ou serviços desejados. 
Eles conseguem, também, realizar um atendimento eficaz com clientes ou potenciais clientes, impactando positivamente na experiência de compra e de comunicação com a marca. A otimização do tempo com a diminuição da espera para contato com atendentes e a aceleração na compra faz com que o cliente fique satisfeito com a boa experiência que teve com a marca. 
A Wiser Tecnologia entende a alta necessidade do mercado para com o Machine Learning e com a Inteligência Artificial. Por isso, ofertamos serviços que alavancam suas vendas e te deixam à frente da concorrência. Converse com nossos especialistas e saiba mais.

Por: Bruna Ramos VER MAIS
Leia 5 livros sobre Business Intelligence

O Business Intelligence (BI) é uma excelente ferramenta para se ter dentro de qualquer negócio. Nós já falamos bastante sobre BI por aqui e você já deve estar atento às vantagens e tendências desta ferramenta tão inovadora e indispensável.
Para os nossos leitores de plantão, separamos 5 livros sobre esse assunto. O BI envolve muitas informações específicas e estratégicas, e você precisa estar atento às inovações. E cá pra nós: leitura nunca é demais. 😉
  1. Business Intelligence Implementar do jeito certo e a custo zero (Autor: Ronaldo Braghittoni)
Esse livro te faz entender a real definição do BI e de tudo que ele é composto. Além disso, você compreende o momento que sua empresa vive atualmente e consegue tornar as tarefas mais claras.
  1. Business Intelligence da Informação ao Conhecimento (autores: Isabel Ramos e Maribel Yasmina Santos)
A proposta deste livro é evidenciar o processo de consolidação do conhecimento obtido pelos sistemas de BI, mostrar como essas tecnologias podem ser utilizadas e muito mais.
  1. Afinal, o que é Business Intelligence? (autor: Claudio Bonel)
Tem uma linguagem simples e acessível para você aprender o verdadeiro significado de BI, aprender a gerar resultados reduzindo custos, desenvolver soluções e a tomar decisões assertivas. Aqui, o leitor viaja na informação até chegar no destino final, que é a tomada de decisão.
  1. Business Intelligence: Um Enfoque Gerencial para a Inteligência do Negócio (autores: Efraim Turban, Ramesh Sharda, David King, Jay E. Aronson, Fabiano Bruno Gonçalves (Tradutor), Ângela Freitag Brodbeck)
Neste livro, você vai encontrar tudo sobre os temas de BI. Dentre eles, as ferramentas utilizadas, as arquiteturas da base de dados, as formas de gerenciamento de desempenho, entre outros.
  1. BI2 Business Intelligence. Modelagem e Qualidade (autor: Carlos Barbieri)
Trazendo reflexões sobre os momentos da era zettabytes, ou big data, este livro é dedicado à qualidade de dados e aspectos de gerenciamento de dados. Além disto, o livro também discute os caminhos que percorrem os processos de implementação de BI.
E para mais conteúdos de Business Intelligence, acesse o nosso canal do Youtube. Lá, você pode assistir a maratona de BI, que realizamos com os profissionais de mercado que trabalham com essa ferramenta tecnológica capaz de modernizar e gerar maior produtividade na sua empresa.
Por: Bruna Ramos VER MAIS
O que é o Professional Services da Tecnologia ?
Ter um profissional da área de tecnologia com know-how estratégico para levar os melhores serviços à sua empresa.

Os profissionais e o mercado mudaram, tudo isso acaba fazendo com que as empresas também mudem. E, devido a todas essas transformações, surgiu uma nova modalidade de serviço oferecido, o Professional Services. Mas esses profissionais não apareceram do nada, eles sempre estiveram entre nós. No entanto, só agora é que estamos realmente valorizando sua forma de atuação.
Se você não faz ideia do que estamos falando, tudo bem. Aqui neste artigo você vai descobrir tudo sobre o Professional Services e os porquês deles serem uma opção tão vantajosa para as empresas. Sendo assim, leia até o final e surpreenda-se.
Que tal uma rápida explicação sobre o que é um professional services? Pode deixar, já sentimos o seu interesse. Vamos lá!
O Professional Services é um termo em inglês que em sua tradução traz a ideia da terceirização.  Ou seja, os profissionais da área de tecnologia atuam de forma terceirizada em algumas empresas, levando as mais diversas soluções no ramo da tecnologia.
Mas por que tanta agitação com algo tão simples? Porque as empresas começaram a perceber o potencial estratégico desses profissionais. Afinal, elas perceberam o quão vantajoso é ter um profissional com as melhores qualificações, que muitas vezes possuem parceria com os principais fabricantes do mercado, o que proporciona, ao contratante, acesso aos melhores produtos e soluções.
Portanto, se você ainda estiver um pouco inseguro quanto a ideia da terceirização, vamos te dar uma aula rápida de como a terceirização é a mina de ouro do momento.
Por que usar a terceirização?
A terceirização é vista como um processo bem comum em países industrializados, pois traz a possibilidade de aumentar o lucro por meio da transferência de atividades a empresas especializadas.
Por conta dessa possibilidade tão lucrativa, muitas empresas contratam prestadores de serviços, para que essas indiquem um profissional adequado, para realizar uma atividade do seu processo operacional da empresa contratante.
Abaixo selecionamos algumas valiosas vantagens de utilizar os recursos de uma prestadora de serviço:
  • Foco da empresa em atividades que ela é especialista;
  • Economia ao deixar de realizar processos seletivos, além de economizar com a diminuição das atividades da empresa;
  • Contribui para o aumento da produtividade e eficiência. Além de melhorar os níveis de produtividade, pois você terá seus funcionários focados em suas atividades e a prestadora de serviço focará em trabalhos mais complexos.
As melhores soluções para sua empresa
O Professional Services pode ser usado para as mais diversas áreas, tudo vai depender da prioridade da empresa contratante. Em geral, as empresas entram em contato e falam qual o problema que precisam solucionar. Sendo assim, há uma análise para encontrar o problema e como deve ser a sua resolução. Só após esse processo o profissional vai até a empresa solucionar.
Contudo, assim como muitos outros serviços, o professional services costuma ser mais solicitado para algumas operações específicas:
  • Suporte Técnico
Muito comum na área de TI é a manutenção dos equipamentos de uma empresa. Essa função já é muito comum no mercado.
  • Sistemas
Portanto, uma das melhores funções que o Professional Services pode atuar é no que diz respeito aos sistemas. Isso porque aqui você consegue identificar todas as vantagens de ter um profissional assim na sua empresa. Sendo assim, no que diz respeito aos sistemas há empresas que precisam realizar algum tipo de implantação, atualização ou mesmo integração de algum sistema. E esse profissional é o mais indicado para solucionar essas demandas.
  • Áreas específicas
Existem inúmeros recursos que podem ser melhorados com a ajuda do Professional Services, o Business Intelligence (BI) é um deles. Por ser uma área muito específica é necessário ter profissionais capacitados. Por isso, o Professional Services é o mais indicado para atuar nessa área. Implantando a plataforma para monitoramento, controlando os relatórios e monitorando os resultados.
Quem precisa desse tipo de profissional?
Agora você pode estar se perguntando a mesma coisa, afinal como você saberá se realmente precisa contratar os serviços de um professional services? Para responder essa simples pergunta, montamos uma listinha supersimples que pode te ajudar a encontrar a resposta para essa dúvida:
  • Empresas de pequeno, médio e grande porte que precisam de um profissional capacitado para solucionar uma demanda específica;
  • Empresas que não possuem ou que não podem investir em uma área de tecnologia;
  • Empresas que possuem uma área de tecnologia;
  • Todas as empresas que desejam se desenvolver.
Sendo assim, deu para perceber, todas as empresas em algum momento, vão precisar ou já precisam dos serviços que os Professionals Services oferecem.  
Maneira de analisar seus resultados
Caso tudo que dissemos aqui ainda não tenha te convencido do potencial desses profissionais, a melhor forma de perceber as vantagens de um Professional Services é tendo um na sua empresa. Fica mais fácil perceber sua importância quando você analisa sua taxa de produtividade e lucratividade no final do mês.  
 
Por: Karolyne Araujo VER MAIS
4 Filmes sobre Business Intelligence para inspirar

Conhecer o mundo do Business Intelligence por meio do cinema não parece ser a melhor ideia. Mas vamos te provar o universo dos filmes tem sim muito a ensinar!


À primeira vista, tudo que envolve Business Intelligence (BI) pode parecer um pouco confuso, mas não é bem assim. Na verdade, é até bem simples. Mas para conseguirmos te provar isso, vamos precisar de algumas ferramentas como o lápis e o papel, pois te apresentaremos 4 Filmes sobre Business Intelligence para inspirar seu espírito de cientista de dados.
Portanto, selecionamos esses filmes para você curtir e perceber que o BI pode sim ser algo fácil de entender e pode ser aplicado em inúmeras situações do cotidiano. Em outras palavras, você até possa até despertar o cientista que existe dentro de você.

  • O Jogo da Imitação
O primeiro filme da nossa lista tem como protagonista o Alan Turing. Se você não o conhece, vamos te apresentar uma leve explicação de quem foi ele. Antes de tudo, Alan Turing foi um matemático, lógico, criptoanalista e cientista da computação britânico. Seu legado está presente até hoje, pois ele foi o responsável pelo desenvolvimento da ciência da computação e na formalização do conceito de algoritmo, desempenhando um papel importante na criação do computador moderno.
E neste filme, Alan Turing, mostra como conseguiu decodificar a máquina de criptografia usada pelos nazistas, na segunda Guerra Mundial. E, a partir desse conceito, foi possível abrir caminho para o estudo da Inteligência Artificial. Além disso, há algumas outras lições valiosas que são passadas neste filme, mas para isso você precisa assistí-lo. Aqui, ninguém dá spoiler!
  • Quebrando a Banca
Já imaginou aumentar as chances de ganhar em um dos maiores cassinos de Las Vegas? É isso que o protagonista de Quebrando a Banca faz. Ou seja, ele mostra aos seus alunos, como é possível utilizar a matemática e a estática para aumentar as probabilidades de ganhar. Além disso, esse filme também apresenta como os cassinos utilizam desses e outros dados para gerirem os jogos e seus negócios.
Se os alunos conseguem, ou não, “quebrar a banca”, você só vai descobrir se assistir ao filme. Mas podemos dizer que ao longo da obra você verá várias situações interessantes e entenderá que a matemática, a estatística e a análise de dados são relativamente simples, basta conhecer o conceito e manter-se focado.
  • O Homem que Mudou o Jogo
O próximo filme sobre Business Intelligence que escolhemos foi baseado na história real de Billy Beane, um treinador que ousou em usar a estatística e análises de dados para melhorar a performance do seu time. E para isso, ele contratou um cientista que calculou a porcentagem de acertos dos jogadores. Não precisamos dizer que isso causou inúmeros problemas ao Billy, afinal os técnicos são conhecidos por usarem seus instintos e experiências.
E como o Billy solucionou essa questão? Você terá que ver o filme para saber. O que podemos dizer é que esse filme consegue retratar de forma bem real os desafios que muitos cientistas de dados passam.
  • Her
O filme de Spike Jonze, lançado em 2013, recebeu muitas críticas no seu lançamento. Ao longo do filme são abordados temas bem atuais e, principalmente, a relação do homem com robôs de Inteligência Artificial.
O filme de Spike Jonze, lançado em 2013, recebeu muitas críticas no seu lançamento. Ao longo do filme são abordados temas bem atuais e, principalmente, a relação do homem com robôs de Inteligência Artificial.
Sendo assim, ao decorrer do longa-metragem conhecemos a história do Theodore, um escritor que se apaixona pela sua assistente pessoal virtual, precisamente por ela ter conhecimento de todos os seus costumes, preferências e defeitos, e aceitá-lo.
  • Crítica final
Após assistir esses 4 Filmes sobre Business Intelligence para inspirar o seu lado cientista de dados,você deve estar louco para começar a aprender mais sobre BI ou mesmo por em prática o que já sabe. Antes de sair por aí analisando todos os dados do mundo que tal começar analisando as principais tendências de Business Intelligence? Esse conhecimento vai te mostrar onde o mercado está e por onde começar seus estudos.
Por: Karolyne Araujo VER MAIS
As 4 tendências mais importantes de Business Intelligence

Estar um passo à frente faz toda a diferença quando falamos em mundo empresarial. E quando o assunto é Business Intelligence (BI), então, a necessidade de conhecer e entender as principais novidades do mercado pode ser encarada como uma estratégia de negócio, afinal ao estar a par das tendências mais importantes do Business Intelligence, você consegue garantir que seu negócio saia na frente no que se refere a tecnologia e inovação.
E com o intuito de te auxiliar nessa busca pelas novidades do mercado de business Intelligence, elaboramos esse artigo em que apresentamos as principais tendências de BI para o segundo semestre de 2019 e início de 2020. E quem nos ajudou nessa missão foi o Eduardo Viana, Gerente de Inteligência Empresarial da Wiser Tecnologia, que colaborou com seus conhecimentos e experiências para entendermos mais sobre essas tendências.

Tendências de Business Intelligence

Antes de começarmos a entender sobre as tendências que cercam o universo de BI é necessário conhecê-las, por isso, vamos apresentar as principais tendências.
  • Os dados que humanizam!
Já imaginou uma tecnologia em que você possa interagir com os dados da sua empresa? Fazer perguntas com base no que foi visualizado e tudo isso sem precisar ser “expert” em BI? Antes de você achar isso impossível, deixa eu te contar que a próxima tendência do mundo de Business Intelligence é justamente essa.
Com o aprendizado da máquina, será possível que os softwares de BI, que gerenciem seus dados apresentem um domínio mais aprofundado dos dados do negócio e, assim, reconheçam quais os tipos de perguntas precisam ser respondidos com base nos dados que possuem.
  • Dos dados à ação
Há um processo: tudo começa pela análise dos dados e em seguida vem a ação. Por isso, o que os profissionais mais querem é ter os dados e a ação no mesmo lugar. Já imaginou poder analisar os dados e agir logo depois de encontrarem uma informação: tudo isso no mesmo lugar?
Portanto, essa perspectiva também é uma tendência de BI. Ao invés de fazer análises em um local e agir em outro, o profissional deve conseguir se manter no contexto de seus fluxos de trabalho e processos de negócios. Sendo assim, as plataformas de Business Intelligence atendem a essa necessidade ao se mesclarem com fluxos de trabalho, processos e operações fundamentais dos negócios.
  • A História da sua empresa contada pelos seus dados
Mais do que saber entender os dados é preciso conseguir passar essas informações aos tomadores de decisão. E esse é o papel não é tão fácil, é preciso que você consiga desenvolver seus profissionais para que eles possam ser “contadores de histórias”. Portanto, isso significa que eles devem analisar os dados e perceber qual a melhor forma de fazer com que aquela informação seja visualmente agradável ao ponto de que o gestor possa, em uma primeira olhada, tomar uma decisão assertiva. Afinal, descobrir, extrair e compartilhar as informações a partir dos dados deverá ser uma tarefa coletiva.
  • Análise cada vez mais precisa
Uma das tendências mais almejadas pelo BI é a necessidade de tornar cada vez mais precisa as informações colhida pelos dados.  Portanto,à medida que as fontes de informações se tornam mais complexas, diversas e numerosas, o gerenciamento dos dados é cada vez mais fundamental nas implantações do BI moderno. E, por isso, quanto mais as pessoas usarem dados para orientar decisões, mais as empresas devem garantir a assertividade nas estratégias.
Uma das tendências mais almejadas pelo BI é a necessidade de tornar cada vez mais precisa as informações colhida pelos dados.  À medida que as fontes de informações se tornam mais complexas, diversas e numerosas, o gerenciamento dos dados é cada vez mais fundamental nas implantações do BI moderno. E, por isso, quanto mais as pessoas usarem dados para orientar decisões, mais as empresas devem garantir a assertividade nas estratégias.
Leia na íntegra a entrevista exclusiva que Eduardo Viana concedeu à Wiser Tecnologia.
WT (Wiser Tecnologia): Como os gestores podem usar a linguagem natural dos dados para conseguirem desenvolver sua empresa?
EV (Eduardo Viana): Bom, antes de responder a essa pergunta, preciso explicar dois conceitos. O primeiro é a Linguagem Natural, ela é a forma como a gente se comunica, e o segundo é o conceito self service, ele proporcionar ao gestor analisar os dados sem precisar ter um cunho muito técnico. Sendo assim, as plataformas de BI utilizam-se desses dois conceitos para construir um software em que qualquer pessoa pode realizar perguntas. Por exemplo, na plataforma Tableau, você iria perguntar assim: “Tableau, qual o valor da minha recuperação de crédito por dia?” Após essa pergunta, o software vai montar um gráfico como resposta à sua pergunta. Você simplesmente digitar o que quer saber e ele te responde, mas lembre-se que para isso acontecer de forma eficiente, é preciso que sua base esteja estruturada. Sendo assim, você vai depender do papel de um cara técnico, de um analista, de um cara que trabalhe com dados.
WT : Será que o fato dos dados estarem com a linguagem natural permite que pessoas comuns, que não detém um conhecimento prévio de BI, possam construir análises assertivas dos dados apresentados?
EV: Sim. A plataforma de BI quer propor justamente isso, a questão do self service. Sendo assim, o gestor, ou qualquer outro funcionário da empresa, fazer o self services, ele precisa ter sua base de dados normatizada e, assim, a plataforma consegue estruturar a resposta. As ferramentas de BI são muito simples na sua utilização, elas facilitam muito a construção de dashboards, a construção de análises dos números e etc. Então, respondendo, a ferramenta consegue sim dar mais assertividade no que está sendo apresentado.
WT: Em uma das tendências que comentamos, dizemos que em um futuro bem próximo os gestores poderiam analisar os dados das suas empresas em uma plataforma e, na mesma plataforma, haveria a possibilidade de executar uma ação. Você poderia nos apresentar um exemplo de como isso poderia acontecer?
EVIsso não é futuro e, sim, realidade. Como funciona? Vou dar um exemplo: em um dos nossos clientes, existe um relatório que mostra, de hora em hora, quais produtos estão sendo vendidos nas lojas. Então o gestor consegue analisar de hora em hora essa evolução do número. Se ele perceber que um determinado produto está vendendo pouco, ele pode promover algum tipo de ação, ou para aquele momento, ou para os próximos dias. Portanto, você ter facilidade de olhar para o número, te facilita muito na tomada de decisão. Antes de colocarmos o BI nessa empresa, esse relatório só era feito quando solicitado e demorava algum tempo para ser concluído. Hoje ele é feito a cada 15min.
WT: Quais as principais vantagens de se ter uma convergência entre dados e ação?
EV: Não adianta mostrarmos os dados se esses não provocarem nenhum tipo de mudança nas corporações. Portanto, o que a gente vê muito nas plataformas de BI que muitas ações eram feitas, simplesmente, no feeling, no sentimento. O gestor achava que aquele resultado estava ruim e criava uma estratégia, executava uma ação, sem pautar nada em número.
Em geral, as empresas fazem reuniões mensais para avaliar os resultados e essas, só acontecem ao final do mês e um plano de ação é montado para o próximo mês. Assim, você concorda comigo que esse tempo entre execução e recalibração de estratégia é muito extenso?  Então, ao utilizar uma plataforma de BI, é possível conectar os dados relacionando-os e entregar em um tempo hábil para que a ação seja tomada em real time. O tempo de decisão diminuiu drasticamente.
A facilidade de extrair a informação desses dados faz com que o tempo de tomada de decisão seja menor. Além disso, as ações estratégicas são pensadas e executadas em curtíssimo tempo.
WT: Qual o real impacto para uma empresa ter em sua equipe verdadeiros contadores de histórias?
EV: Hoje quando vamos explorar os dashboards não queremos, simplesmente, fazer uma planilha, pois entendemos que a planilha leva tempo para ser entendida. Então, transformamos alguns painéis, até de forma lúdica, para que o gestor “bata o olho” e saiba qual a decisão que ela tem que tomar, qual o número ele precisa ver de fato. E contar história é justamente isso, buscar formas, criativas, para que os números sejam apresentados de forma clara. Há também outra perspectiva de contar histórias, é passar de camada em camada, trilhando um caminho, para você ter uma análise profunda do seu resultado. Tornar o relatório mais atrativo é justamente você dá informação necessária e que não seja em forma de planilha e, sim, uma tabela.
WTQual o perfil de uma empresa que tem os “contadores de história de dados”?
EV: Qualquer empresa que queira fazer um trabalho de previsão de informações. Sendo assim, podemos citar que aquelas empresas que têm um grande volume de transações, de pessoas ou de materiais e aquelas que não conseguem controlar, de forma automática, seus dados. 
Se for para eu exemplificar segmentos, acredito que as empresas de Contact Center, Redes de Supermercados, Clínicas e as empresas que estão expandindo.
WTComo é possível garantir que ao utilizar o BI na empresa as decisões serão mais assertivas?
EV: Nada é garantido, mas as plataformas de BI dão facilidade de acesso à informação. A própria plataforma de BI, como a Tableau, ela consegue te notificar quando um indicador está no limite e com base nisso você consegue tomar uma ação.
WT: Se você pudesse fazer uma previsão de como estará o mercado daqui há 5 anos, como seria?
EV: Eu imagino que a maioria das decisões, das corporações, vão utilizar ciência de dados, para tentar prever o que o mercado fará. E, assim, Acredito que a guerra por informação vai ser cada vez maior, o volume de informação vai crescer exponencialmente, então para que as empresas consigam lidar com esse grande volume que está por vir, será necessário fazer uma previsão bem assertiva. E as empresas que não conseguem se adaptar com esse nível de previsão não conseguirão crescer e elas podem ser engolidas.

Conclusão

Agora que você conheceu as 4 tendências mais importantes de Business Intelligence ficou fácil perceber que a modernização está logo ali batendo na sua porta. Por isso, que tal começar abrindo as portas da sua empresa para o progresso? Considere utilizar o BI para desenvolver mais sua empresa. Afinal, você não pode ficar para trás.
Por: Karolyne Araujo VER MAIS