Exibindo posts relacionados a: tecnologia

5 coisas em Big Data que você deve fazer nas empresas
Big Data é um mecanismo que processa e realiza a análise e interpretação de um grande volume de dados armazenados por uma empresa. Neste momento em que vivemos, com um dilúvio de informações e dados, ele se torna ainda mais necessário para o crescimento assertivo de grandes empresas. 
Profissionais que trabalham com esse tipo de método sabem bem. O Big Data não se trata apenas do tratamento de um grande volume de dados, mas o que ele faz com esses dados. Ele é necessário para uma organização pois as ajuda a analisar e utilizar os dados coletados no encontro de novas oportunidades de negócio.
O Big Data proporciona a redução de custos e maiores lucros, uma economia de tempo com clientes mais contentes, além de conseguir fornecer novos produtos alinhados às expectativas dos clientes. Ele pode ser aplicado em empresas que prestam serviços financeiros, em gestões empresariais, no marketing e até na medicina. Mercado amplo, diversificado e cheio de oportunidades! 

Trabalhar com esse método de análise requer muita atenção pois a atualidade pede agilidade e não tolera erros, mesmo que mínimos. O blog  O Estatístico, definiu 5 pontos que o profissional que trabalha com o Big Data NÃO pode deixar de ter atenção.
É preciso tomar cuidado com as interpretações erradas!
Com um grande volume de dados e a tendência de buscar mais, o profissional pode realizar interpretações erradas ou equivocadas. O Big Data deve atuar com dados reais e confiáveis. Informações errôneas podem fazer com que sua empresa sofra consequências negativas e perca a credibilidade. 
Sempre defina um objetivo!
Pensar em Big Data é pensar em organização. Para ter êxito utilizando esse método, tenha um planejamento e definir qual o problema de negócio pretende analisar e resolver ou qual oportunidade deseja criar.
É necessário se atentar à qualidade dos dados! 
Big Data não é só sair por aí usando dados quaisquer, é necessário prestar atenção na qualidade desses dados. Pergunte-se: Eles são relevantes? Em que eles podem auxiliar?
Classificar os dados também é uma necessidade!
Classificar também é preciso. Faz parte do processo de transformação e preparação dos dados para a análise. 
É preciso criar uma cultura para a empresa!
É necessário criar uma cultura corporativa com foco na utilização inteligente dos dados e fazer com que eles sejam o centro do planejamento estratégico. 
Para conseguir chegar a estratégias incríveis com o uso do big data, lembre-se de priorizar os 5 pontos detalhados acima. O mercado segue com inovações contínuas a cada dia e a empresa que está por dentro dessa inovação, está à frente da concorrência. 
Utilize o big data da forma correta! Você pode contar com os nossos profissionais especializados. Fale conosco e nos siga nas redes sociais para ficar por dentro do mercado tecnológico. 
Por: Bruna Ramos VER MAIS
Conheça as 5 principais ameaças virtuais
A cibersegurança trabalha para nos proteger das ameaças virtuais, mas que ameaças são essas? O que elas fazem? Como elas agem? Como devemos evitá-las? Vamos ler e saber! :) 

As ameaças virtuais crescem em ritmos acelerados, por isso se faz tão necessário um método seguro para poder inibi-las. De acordo com a Kaspersky, uma empresa americana de segurança virtual, as ameaças combatidas pela cibersegurança podem ser divididas em três tipos:
    1. Crime virtual - acontece quando os hackers atacam os sistemas para interrompê-los ou roubá-los.
    2. Ataque cibernético - acontece quando um indivíduo tenta utilizar ou acessar um dispositivo de forma indevida para expor, alterar, excluir, roubar ou obter acesso às informações nele contidas.
    3. Terrorismo cibernético - ou ciberterrorismo acontece quando indivíduos invadem sistemas afim de realizar atos violentos que podem causar sérias consequências à vida da vítima. 
Os golpes praticados pelos criminosos cibernéticos, encaixados nos tipos de ataques acima, são diversos. Eles podem vir em documentos, e-mails com links maliciosos, durante solicitação de dados pessoais, entre outros meios. 
Dentre os tipos de golpes, destacamos os 7 principais:
Malware
É uma das ameaças mais comuns. O malware é um software malicioso que um criminoso criou para prejudicar ou danificar o computador de um usuário. Na maioria das vezes, eles são disseminados por meio de anexos de e-mails não solicitados ou downloads ilegais. 
Injeção de SQL
Linguagem de consulta estruturada ou uma injeção de SQL é um tipo de ataque que visa assumir o controle de um bando de dados para roubar as informações ou interromper o acesso dos outros usuários. Os criminosos conseguem acessar bancos de dados por meio de vulnerabilidade em aplicativos controlados por dados e, a partir disso, inserem um código malicioso através de uma SQL mal-intencionada.
Phishing
A prática criminosa tem como objetivo roubar os dados cadastrais de clientes por meio de mensagens iscas, geralmente enviadas por e-mail. Na maioria das vezes, os ataques de phishing enganam as pessoas e as levam a fornecer informações sigilosas, como os dados de cartão de crédito ou informações pessoais importantes.

 
Trojan
Também conhecido como “Cavalo de Troia”, é um software que simula alguma funcionalidade útil de algum programa verdadeiro para se passar por ele. Com isso, abrem-se as portas para hackers terem acesso ao computador do usuário para roubar informações importantes e valiosas.
Documentos maliciosos
São um tipo de malware que exploram as vulnerabilidades escondidas em documentos do office, como arquivos .doc, .docx, .pdf, entre outros. A partir dessas brechas na segurança, os criminosos cibernéticos inserem um código malicioso e com isso, ele consegue o controle remoto do servidor. 
Para se proteger desses crimes virtuais, você deve usar um bom antivírus e se puder, pague por um. Usar senhas fortes, manter o sistema operacional atualizado, evitar baixar arquivos e acessar sites de procedência duvidosa. Lembre-se também de desconfiar de ofertas com grandes descontos ou grandes propostas, fique atento a tudo pois o perigo vem de onde você menos espera. 
E para mais informações precisas de segurança, nos acompanhe pelo instagram, linkedin e youtube. 
Por: Bruna Ramos VER MAIS
O que é e como é trabalhar com o Big Data?
Big Data, uma vertente da ciência de dados, é um processo de análise e interpretação de um grande volume de dados armazenados por uma empresa para variados usos. Pelo fato de conseguir unir todos os dados disponíveis de forma online e em grande quantidade, a atenção com a análise e interpretação deve ser mais que redobrada.

Ele vai muito além da análise e interpretação de dados. Os profissionais que trabalham com isso, o entendem como um mecanismo estratégico para buscar oportunidades e entender problemas existentes dentro das empresas. 
O conceito de Big Data pode ser dividido em 7 pilares, sendo eles volume, velocidade e variedade. Há ainda, com o avanço tecnológico, a incorporação de mais 4 pilares - valor, veracidade, visualização e variabilidade. 
Em resumo, o Big Data é dividido em 7 pilares:
Volume
Assim como diz o nome, o mecanismo de análise e estratégia trata um grande volume de dados relevantes para a tomada de decisão. 
Velocidade
Diz respeito à velocidade em que os dados são produzidos atualmente. Essa velocidade da produção de dados deve ser proporcional à coleta e à organização deles.
Variedade
Os dados são diversos e possuem origens diferentes. 
Variabilidade
Se refere às mudanças nos níveis de dados colhidos e interpretados. Já que as informações obtidas vêm de diversas fontes, diz-se que o nível é variável. 
Veracidade
Diz respeito à qualidade e confiabilidade dos dados. 
Visualização
A visualização se refere à forma em que o profissional disponibiliza os dados para a visualização, podendo usar softwares para auxiliar neste trabalho, como Power BI e o Tableau. 
Valor
O profissional não pode trabalhar com dados sem relevância. Para chegar ao resultado buscado, os dados coletados, organizados e armazenados precisam agregar valor, para que assim, se tenha uma interpretação precisa.

Bancos, lojas do varejo, centros educacionais de graduação, sistemas governamentais, setores da medicina e a indústria de manufatura são algumas das organizações que utilizam o Big Data para gerenciar riscos, evitar fraudes, aprimorar pesquisas e a gestão financeira, administrar dados, gerenciar informações, melhorar a experiência do cliente e muito mais. 
Os dados gerados e organizados podem se classificar em estruturados, que se referem a uma organização mais exata como planilhas e tabelas, e em não-estruturados, que são aqueles que não possuem uma ordenação na separação podendo aparecer em imagens ou blocos de texto.
Para que eles se transformem em execuções inteligentes, o profissional precisa integrar as origens dos dados e extrair o volume que existe, gerenciar e organizar e depois analisar detalhadamente para compreendê-los.
O impacto positivo causado pelo uso do Big Data é extremamente ótimo para a saúde de todo o negócio que resolver implementar esse mecanismo. Os benefícios vão desde o atendimento ao pós-venda das empresas. Com eles, as empresas podem:
  • Inovar sem perder o foco;
  • Analisar informações em tempo real;
  • Possuir mais facilidade para segmentar o público e o mercado;
  • Ter a possibilidade de realizar uma escuta social monitorando conversas nas redes sociais;
  • Mensurar a satisfação do cliente 
É isso aí e muito mais. O Big Data é um agente inovador e modernizador dos negócios que querem crescer conscientes, investindo em ações corretivas, reduzindo custos e obtendo os resultados tão sonhados e estipulados. 
Soluções em Big Data estão na Wiser. Inove e acerte no seu negócio, venha pra Wiser. 
Por: Bruna Ramos VER MAIS
Precisamos falar sobre cibersegurança
Com a intensa integração da internet com as atividades humanas, a cibersegurança tornou-se uma necessidade para uma navegação online segura e com privacidade. O que você sabe sobre ela?

 
A cibersegurança corresponde a um conjunto de técnicas protetivas para sistemas de computador que podem impedir roubo e danos ao hardware, software ou às redes. Todo e qualquer tipo de atividade online, precisa de um sistema de segurança que possa impedir danos indesejados, ainda mais quando você trabalha com informações e arquivos sigilosos que fazem parte e contribuem para a saúde da empresa. 
Os crimes digitais são diversos e devastadores. O Brasil está entre os países que mais se conectam à internet, com mais de 120 milhões de brasileiros acessando a internet. Infelizmente, nem todos priorizam a cibersegurança. O Instituto Ponemon fez uma pesquisa que revelou que 36% das equipes nunca comentaram com os supervisores e líderes sobre questões e métodos da cibersegurança.  
As empresas enfrentam, diariamente, os desafios para se adaptar às modernidades e seguir todas as etapas necessárias para atingir a máxima proteção das redes de computadores. Como já falamos aqui pra você, investir em tecnologia nunca é vão e só leva você, e sua empresa, para o mundo da inovação. 
E como minimizar esses desafios? Estudar um pouco sobre cibersegurança é uma das alternativas, mas você pode também optar pela graduação. 
Contra fatos não há argumentos. A tecnologia continuará presente de forma intensa no mundo e de acordo com especialistas, os dados são a realidade e serão o futuro das empresas, sendo considerados patrimônio necessários para uma operação mais eficaz dos negócios.
Uma boa iniciativa a se tomar é investir em uma graduação em tecnologia da informação, pois a cibersegurança faz parte das áreas abordadas dentro deste curso. Além disso, fazer cursos complementares também são ótimos pra você aprimorar o currículo e ficar por dentro de todos os métodos inovadores e práticos necessários para a continuação dessa tecnologia em uma empresa. Se manter atualizado é a melhor opção.
Por ser uma área em crescente ascensão e inovação, a cibersegurança oferece muitas vagas no mercado de trabalho. Você pode trabalhar como analista de cibersegurança, engenheiro de cibersegurança, consultor de cibersegurança dentre outros cargos semelhantes, como os relacionados à segurança da informação.
Se especializar vale muito a pena. Há muitas vagas, os salários valem a pena, tem chances de trabalhar em outros países, a área possibilita crescimento e você será um profissional em constante evolução.
Com a cibersegurança, os benefícios são diversos. As ferramentas proporcionam mais visibilidade positiva às empresas, a empresa atua em conformidade com as regras da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), podem atuar com mais controle à proteção das informações e muito mais. 
Desenvolva uma carreira nesse segmento e tenha uma boa carga de conteúdo sobre ele, e aproveite para levar seu negócio para um mercado inovador e à frente de seu tempo. 
Se interessou no assunto? Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro de tudo sobre as áreas da tecnologia da informação. 
Por: Bruna Ramos VER MAIS
Saiba por que você deve automatizar os processos na sua empresa
Otimizar tempo, acelerar atividades, diminuir tarefas repetitivas, reduzir custos, aumentar a produtividade, facilitar o acesso às informações da organização, auxiliar na tomada de decisão e aumentar a competitividade perante a concorrência são uns dos benefícios da otimização de processos.

A automatização de processos é uma técnica de Business Process Management (BPM) ou Gestão de processos empresariais. É por meio dela que as empresas conseguem usar a tecnologia para integrar sistemas e dados a fim de melhorar o andamento das operações. Você já implementou essa tecnologia no seu negócio?
Essa gestão e controle de processos não é uma substituição da atividade humana, mas um recurso adicional que busca trazer melhoria e facilidade para os processos, e vem sendo muito utilizada pelas empresas. A partir da automatização, a equipe de profissionais ganha mais tempo para elaborar outras atividades que exigem estratégias mais assertivas para alcançar os resultados idealizados pela organização.
Isso se dá graças a Inteligência Artificial (IA) que junto ao Machine Learning desenvolve softwares semelhantes a mente humana. Plataformas inteligentes oferecem a automatização de processos para aumentar a produtividade e melhorar as atividades das empresas.

Como implantar a automatização de processos?
Comece buscando entender as necessidades do seu negócio. Busque analisar quais processos podem se tornar automáticos e quais são as maiores necessidades que as atividades da sua empresa apresentam.
Faça um mapeamento de processos e entenda o fluxo de trabalho, buscando identificar os pontos fortes e fracos das atividades. Analise os documentos, identifique atividades duplicadas ou tarefas que não possuem a necessidade de ser manuais.
Além de buscar melhorar processos internos, lembre-se também de melhorar os processos externos, concentrando-se no cliente. A melhoria das atividades deve estar voltada para agregar valor ao seu produto ou serviço. Busque concentrar-se no cliente e ofertá-lo ótimas experiências com sua empresa.
É fundamental, também, buscar empresas que oferecem bons softwares para a automatização de processos, para ter sucesso nas mudanças. A automação deve obter as funcionalidades corretas para cumprir o papel de aprimorar as atividades corporativas.

Resultados da automatização
Além de otimizar o tempo, aumentar a produtividade da equipe e proporcionar que a empresa oferte serviços de qualidade, a automatização também pode

      1. Ajudar a reduzir erros e refações de atividades
      2. Diminuir desperdício e consequentemente, reduzir custos
      3. Desenvolver uma base de dados mais ágil e segura
      4. Favorecer a transparência corporativa
      5. Padronizar e rastrear processos
      6. Promover uma comunicação mais segura e assertiva
      7. Possibilitar o uso de diferentes sistemas e de plataformas
Ainda tem dúvidas de como implementar a automatização de processos na sua empresa? Temos profissionais especializados disponíveis pra te atender. Converse com nossos especialistas e tire suas dúvidas!
Por: Bruna Ramos VER MAIS
Vantagens do Cloud Computing para as empresas
O Cloud Computing transformou a maneira de como as pessoas usam a tecnologia. Conhecido também como computação em nuvem, ele permite o acesso remoto a softwares, arquivos ou informações a qualquer hora, lugar e em qualquer dispositivo.

Nós já falamos aqui: Investimento em tecnologia nunca é em vão! Pequenas empresas que não possuem tanto suporte ou necessidade de um grande setor de tecnologia, precisam se atentar para evitar falhas ou a perda de arquivos sigilosos e ainda reduzir custos. 
Imagine aí: Algum dispositivo da sua empresa, que guarda dados necessários, é danificado por hackers ou por problemas externos, como curto circuitos e você não consegue mais acessá-lo. E aí? O que fazer para encontrar as informações perdidas? Se você não tiver nenhuma ferramenta de armazenamento para recuperar os dados perdidos, sinto muito… é game over! 
É por isso que você precisa de uma computação em nuvem. Por meio de um servidor remoto, você consegue acessar todos os dados corporativos de forma fácil e ágil. Ele é dividido em três modelos:
  • Nuvem privada
Aqui, a empresa vai possuir a infraestrutura da nuvem em seu domínio interno e manterá o acesso aos dados exclusivo a usuários selecionados.
  • Nuvem pública
Nesse tipo, o cliente é responsável por aquilo que será enviado para a nuvem, enquanto o provedor estará preocupado apenas com a manutenção, segurança e gerenciamento dos recursos.
  • Nuvem híbrida
Esse modelo diz respeito à junção da nuvem privada + nuvem pública. É um dos que apresentam mais flexibilidade e vem se tornando uma grande tendência nas empresas.

 Por que eu devo ter Cloud Computing na minha empresa? 
Bom, se você quer que seu negócio cresça e quer uma redução de prejuízos, o ideal é investir em serviços de qualidade e de aumento na produtividade. Pra te ajudar a entender melhor, listamos os principais benefícios da computação em nuvem. Anota tudo aí! 

  1. Economia com infraestrutura 
Começando com o melhor de todos: reduzir custos! Como? Pois bem! Com o Cloud Computing, a empresa não vai precisar fazer investimentos mais altos com hardwares, softwares ou instalações. Você só paga pela quantidade de armazenamento que vai utilizar sem precisar se preocupar com manutenção de equipamentos desatualizados, por exemplo. 
  1. Aumento da segurança
Em terra de Cloud Computing, não tem espaço pra vulnerabilidade! Soluções em nuvem possuem monitoramento constante por pessoas especializadas que trabalham para adotar as melhores ações de proteção disponíveis no mercado.
  1. Acessibilidade 
Arquivos em nuvem estão disponíveis em qualquer lugar e em qualquer hora do dia. A proposta é facilitar o encontro de arquivos importantes fora do ambiente corporativo, preparando você para possíveis eventualidades que possam vir a acontecer. Ah! Somente pessoas autorizadas podem ter acesso a esses dados, então, sem preocupações! 
  1. Flexibilidade
Percebeu que sua empresa precisa de mais ou de menos armazenamento? Você pode aumentar ou diminuir a quantidade. Esse serviço é flexível e você pode personalizá-lo de acordo com o porte da sua empresa e de acordo com a necessidade dela.
  1. Restauração de dados
Com a computação em nuvem, tudo fica mais fácil, até a recuperação de arquivos. Você pode fazer cópias de segurança, mais facilmente e usá-las quando quiser. E se caso, o servidor apresente problemas, os acessos aos seus arquivos vão ser, rapidamente, direcionados para outro servidor, para não atrapalhar os processos da sua empresa. 
            Facilite a sua vida e a vida da sua equipe. Invista em Cloud Computing! Apesar de econômico, você vai preservar toda e qualquer tipo de informação ou arquivos que sua empresa necessitar. É facilidade e proteção por um serviço de qualidade e com um preço em conta. Fale com um de nossos profissionais e saiba mais! 
Por: Bruna Ramos VER MAIS
IA e o ML: As grandes tendências para 2021
A Inteligência Artificial (IA) e o Machine Learning (ML) são consideradas umas das principais tecnologias mundiais para 2021, de acordo com a pesquisa mundial do IEEE – Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos
O machine learning faz parte do campo de estudo pertencente à IA. É uma ferramenta que permite a automatização de respostas ao usuário - treinamento de robôs - a partir da Inteligência Artificial, que desenvolve softwares com uma inteligência semelhante à dos humanos. 
Mostrando-se essenciais para os planos de negócios das empresas desde o início da pandemia do novo coronavírus, em março de 2020, essas tecnologias atuam em diversos fatores do mercado. Elas processam uma grande quantidade de dados em busca de uma resposta assertiva e imediata para o andamento regular das atividades.

 

Como a Inteligência Artificial e o Machine Learning atuam juntas?
Com essas duas tecnologias, as empresas estão transformando a forma como realizam negócios, atividades e a comunicação com os clientes. Dentre alguns atuações da IA junto ao ML, estão:

  • ChatBot
Por meio desses softwares de conversação sem intervenção humana, as empresas conseguem prestar um atendimento mais rápido aos clientes e até solucionar alguns problemas sem a necessidade de conversar com um atendente. 
  • E-commerce
Sabemos que o e-commerce teve um grande aumento em 2020, devido ao isolamento social e lockdown, ocasionados pela pandemia. Empresas que trabalham com o e-commerce estão começando a usar a recomendação de produtos para auxiliar o cliente nas compras e otimizar o tempo de busca por produtos. 
  • Aplicativos para navegação por GPS
Waze ou Google Maps são uns dos maiores aliados dos motoristas perdidos. Eles informam os lugares para chegar ao destino, selecionando as melhores rotas, otimizando o tempo e evitando transtornos no trânsito.
  • Assistentes virtuais
Todos nós conhecemos a  Siri, a Alexa ou a Cortana. Elas estão em diversos dispositivos nos auxiliando em tarefas básicas, como realizar ligações, definir lembretes, responder a dúvidas e muito mais. 

Machine Learning e o aumento de vendas
Uma pesquisa da Accenture diz que os varejistas que implementaram a tecnologia nos negócios conseguiram melhorar as atividades e ter bons resultados. O ML contribui para o aumento das vendas quando atua na prevenção de picos, na análise de procura dos consumidores, no atendimento aos clientes, entre outros. 
Os robôs inteligentes conseguem analisar o perfil de compra dos clientes e sugerir produtos personalizados, de acordo com a necessidade desse público, diminuindo, assim, a perda de tempo com procura pelos produtos ou serviços desejados. 
Eles conseguem, também, realizar um atendimento eficaz com clientes ou potenciais clientes, impactando positivamente na experiência de compra e de comunicação com a marca. A otimização do tempo com a diminuição da espera para contato com atendentes e a aceleração na compra faz com que o cliente fique satisfeito com a boa experiência que teve com a marca. 
A Wiser Tecnologia entende a alta necessidade do mercado para com o Machine Learning e com a Inteligência Artificial. Por isso, ofertamos serviços que alavancam suas vendas e te deixam à frente da concorrência. Converse com nossos especialistas e saiba mais.

Por: Bruna Ramos VER MAIS
5 dicas de segurança para o seu home office
O home office já era uma realidade antes mesmo da necessidade de intensificação do isolamento social. A pandemia da covid-19 só impulsionou, ainda mais, a adoção desse modelo de trabalho mais “particular” e caseiro. 
Com o aumento do home office, algumas empresas deixaram os sistemas computacionais vulneráveis aos ataques de hackers e ao vazamento de dados. De acordo com Claudio Bannwart, diretor regional da Check Point, uma empresa israelense de cibersegurança, mesmo se o funcionário levar o computador da empresa para casa, podem haver brechas na segurança da rede a qual ele está conectado.

Mas, como os profissionais conseguem manter a segurança da informação ativada durante o home office?
Apesar de estarmos em um momento que pede urgência no isolamento, há sim formas de evitar que os sistemas sejam invadidos e as informações corporativas sejam roubadas. 
1. Mantenha os softwares atualizados sempre!
Aplicativos atualizados não deixam espaços para as ameaças cibernéticas. Deixar a atualização automática do sistema ativada é uma ótima forma de se proteger contra vírus ou malwares.
O antivírus instalado no computador também precisa estar com a atualização em dia, já que é por meio dele que ocorre a principal barreira de defesa contra as ameaças. 
2. Use as VPNs
Com o uso de VPNs (Virtual private network - Rede privada virtual), os colaboradores conseguem acessar o ambiente empresarial de casa e de forma segura. Essa possibilidade já garante que dados e informações não sejam acessados por pessoas não autorizadas.
Além disso, com a utilização dessas redes privadas evita-se o compartilhamento de arquivos importantes por e-mails ou outros aplicativos de mensagens.
3. Cuidado redobrado com spam e phishing
Proteja seus e-mails e tenha atenção ao receber mensagens incomuns de amigos ou colegas de trabalho. Os criminosos estão sempre criando novas formas discretas para atacar e roubar os seus dados.
Nunca forneça senhas, arquivos importantes ou outras informações para e-mails suspeitos. Em caso de dúvidas, ligue para o remetente para confirmar as informações. Além disso, lembre-se de ativar a autenticação em dois fatores no seu e-mail para aumentar a segurança e impedir o acesso de outras pessoas, que não seja você.
4. Utilize redes de wi-fi confiáveis
Home office seguro não rola com rede de wi-fi desconhecida. As redes de internet são fundamentais para a realização do trabalho, mas pra isso ocorrer sem preocupações é necessário que você esteja conectado em uma rede confiável.
Utilize sempre sua rede própria de wi-fi para evitar que hackers possam acessar seus sistemas ou suas contas de e-mails, por exemplo.
5. Cuidado com programas desconhecidos
O uso de algumas ferramentas disponibilizadas pela empresa, às vezes, pode ser alternativo, ou seja, pode ocorrer o uso simultâneo dos funcionários. Por isso, caso aconteça algum problema em dashboards ou plataformas de mensagens, por exemplo, não tente resolver sozinho. Comunique sempre sua equipe de TI.
Se você efetuar o download de programas que prometem trazer a solução para o problema descrito acima, você pode acabar baixando um software malicioso capaz de roubar os dados da sua empresa e até os seus.
Sabemos que a adesão ao home office será ainda mais forte nos anos seguintes e por isso, as empresas precisam se adequar para garantir a segurança dos sistemas e evitar as ameaças. Para essas soluções, fale conosco! Converse com nossos especialistas e conheça nossos serviços de TI e de cibersegurança.
Acompanhe nosso Instagram e Linkedin e fique por dentro das novidades! 
Por: Bruna Ramos VER MAIS
Saiba como contribuir para uma internet segura
Fevereiro é o mês da internet segura, que busca transformar o ambiente em um lugar saudável, positivo e livre de perigos. Sabe aquela imagem da ponta do iceberg que faz referência ao que a internet esconde? Então, ela é bem clichê, mas transmite uma super verdade.

Com o objetivo de conscientizar as pessoas acerca do perigo e das vantagens que a internet tem, uma comissão europeia, a partir do Insafe, deu início ao movimento em 2003. Aqui no Brasil, em parceria com a Insafe, a Safernet é a instituição que se disponibiliza para realizar e celebrar um trabalho consciente em prol de uma internet mais segura e positiva.
Não é de hoje que sabemos que a internet é um ambiente cheio de armadilhas invisíveis capazes de prejudicar nossos dados pessoais ou nossos dispositivos eletrônicos. Além disso, a internet, pode ainda, ser um meio de propagação de ódio, de discursos agressivos e de apologia a crimes.

Quer dicas para comprar online com segurança? Baixe nosso material! 

O papel desempenhado pela Safenet
A Safernet é uma associação civil de direito privado, com atuação nacional, sem fins lucrativos ou econômicos, voltada para promover e defender os direitos humanos na internet. Com o patrocínio de empresas reconhecidas, como a  Google, e com o apoio de instituições como o Unicef, essa organização busca transformar a internet em um ambiente ético e responsável, onde todos possam permanecer com segurança e liberdade.
No mês da internet segura, a Safernet disponibiliza um canal cheio de atividades, dicas e materiais de apoio  que devem ser usados para ajudar as instituições a promover uma internet mais segura e livre de qualquer perigo. E as empresas podem também cadastrar as atividades que realizam voltadas, especificamente, para este dia.

Como ter uma internet mais segura e positiva?
            Vamos melhorar nossas ações e tornar a internet um ambiente melhor? Então, anota aí:
      1. Não divulgue fotos ou vídeos sem a autorização da pessoa
Respeitar a privacidade do outro é essencial, por isso, sempre, certifique- se de que a pessoa se sente à vontade de ter a foto ou vídeo divulgados.
      2. Não clique em links suspeitos
A gente já sabe que muitos links, com textos apelativos, costumam conter vírus. Então, cuidado para não ter seus dados roubados ou dispositivos danificados. Não clique em links maliciosos!
      3. Não pratique cyberbullying e não apoie imagens de cunho violento
Nada de fazer comentários maldosos ou apologia à violência. Para contribuir com uma internet mais positiva, evite propagar discursos de ódio e imagens abusivas. Se puder, denuncie!

Proteja suas redes sociais e ative a autenticação em dois fatores! 
      4. Crie senhas fortes e proteja suas redes sociais.
Criar senhas fracas facilita o acesso de hackers às redes sociais ou e-mails. Por isso, inclua números, letras maiúsculas e símbolos em suas senhas para deixá-las mais fortes e evitar possíveis ataques.
Outra opção é ativar a autenticação em dois fatores, que é uma ótima forma de prevenção contra ataques de hackers. Sabe como fazer isso? Aprenda com a gente
     5. Não deixe que crianças acessem a internet sozinhas
A internet é o meio onde os pedófilos mais buscam aliciar as crianças e induzi-las a realizar práticas sexuais. Por isso, sempre monitore os passos que elas dão na internet e com quem costumam conversar.
     6. Controle a privacidade de aplicativos e sites
Leia atentamente antes de aceitar qualquer mensagem ou condição de aplicativos ou sites. Alguns, podem estar tentando roubar seus dados ou ter acesso ao seu dispositivo, então cuidado.
    7. Cuidado com as compras online!
Comprar online com segurança requer muita atenção. Você precisa se atentar a muitos fatores para não cair em golpes. Baixe o nosso e-book sobre dicas para comprar online de forma segura.

Por que ter uma internet mais segura e positiva?

 
Cada vez mais, a internet consegue atingir um grande número de pessoas e propagar fake news, vírus e comentários maldosos não é uma boa ideia. Como já falamos anteriormente, a internet é um ambiente cheio de armadilhas invisíveis. 
Desde a época do orkut e msn, os links maliciosos que continham vírus já eram bem famosos pelos problemas que ocasionaram nos computadores. Além disso, os jornais já divulgaram muitos casos de brincadeiras que induzem ao suicídio e de pessoas que criam perfis falsos para aliciar os menores de idade à realização de práticas sexuais sem consentimento.
Ajudar a ter uma internet mais segura e positiva é um benefício para todos, (menos para os criminosos cibernéticos, já que são os únicos que lucram com a insegurança online) pois auxilia no bem-estar das pessoas e torna o ambiente mais agradável e divertido de se ficar.
 E aí, vamos, juntos, manter a internet segura? 😆
Siga a gente no Instagram, Spotify , Youtube e LinkedIn para mais dicas! 

Por: Bruna Ramos VER MAIS
O papel da autenticação em 2 fatores para a segurança do seu IG
Não é de hoje que sabemos o tamanho da importância de proteger as nossas redes sociais, principalmente o Instagram e o WhatsApp, não é? Sem uma proteção adequada, diálogos, imagens ou qualquer outra informação pode ser vazada por algum hacker. E é por isso que devemos ativar a autenticação em dois fatores onde pudermos. Você sabe como fazer isso?

 

Assista ao tutorial e saiba como ativar a autenticação em dois fatores no seu Instagram 📲

 
A autenticação em dois fatores é um mecanismo preventivo usado por muitos prestadores de serviços online para fortalecer a segurança digital deles. Ela atua criando uma camada adicional de proteção no processo de login, fazendo com o que o usuário ofereça duas formas de comprovação de identidade, podendo ser uma senha já determinada ou um código enviado via SMS ou e-mail.
Com a autenticação de dois fatores ativada, o acesso somente com login e senha não são suficientes para efetuar o login na conta, já que, se torna necessário a apresentação da senha extra ou do código temporário enviado para outros canais de comunicação. Por exemplo, ao entrar no WhatsApp (hiperlink do vídeo do wpp), não diariamente, mas com frequência, o aplicativo solicita uma senha para poder abrir as conversas. Já o Instagram (hiperlink do vídeo do insta) envia códigos por SMS ou e-mail.
Para ajudar a manter sua conta mais segura, a Central de Ajuda do Instagram dá as seguintes instruções:

  • Escolha uma senha forte. Use uma combinação de, no mínimo, seis números, letras e pontuações (como ! e -). Ela também deve ser diferente das senhas usadas por você em outros locais da Internet.
  • Altere a sua senha com frequência, especialmente se você receber uma mensagem do Instagram pedindo para alterá-la. Se o Instagram detectar que a sua senha pode ter sido roubada, alterar a sua senha no Instagram e em outros sites ajuda você a manter a sua conta segura e a impedir que ela seja invadida no futuro.
  • Jamais informe sua senha a pessoas desconhecidas ou que não sejam de sua inteira confiança.
  • Certifique-se de que sua conta de e-mail esteja segura. Qualquer pessoa que tenha acesso aos seus e-mails, possivelmente, também terá acesso à sua conta do Instagram.
  • Nunca marque a caixa "Mantenha-me conectado" ao efetuar login em um computador público, pois isso o manterá conectado mesmo depois de fechar a janela do navegador.
  • Pense bem antes de autorizar aplicativos de terceiros.
Vale lembrar que os processos de recuperação podem demorar muito tempo. A Lei de Crimes Cibernéticos (Lei 12.737/2012), também conhecida como Lei Carolina Dieckmann, identifica atos como invadir computadores, roubar senhas, violar dados de usuários e divulgar informações privadas (como fotos, mensagens etc) , como crime no Código PenalPor isso, é importante registrar o caso junto às autoridades competentes e registrar um Boletim de Ocorrência (B.O), para ajudar na identificação e responsabilização dos criminosos.
Para mais dicas, siga a Wiser no Instagram. 😘
Por: Bruna Ramos VER MAIS