Exibindo posts relacionados a: segurança

Tipos de Firewall
Muitos sites definem o Firewall como uma parede, porta ou janelas que são fechadas para a proteção dos moradores. Pois bem! Esse dispositivo age desta maneira – fechando as entradas da rede e escolhendo o que deve entrar.
Ele que atua como uma barreira de defesa. Baseando-se nas regras predefinidas pela organização, o firewall realiza a análise do tráfego e determina aquilo que deve ter acesso liberado ou acesso bloqueado, impedindo, assim, a propagação de ações maliciosas à rede.

Sendo configurado da maneira correta, esse dispositivo de segurança pode permitir de forma automática ou solicitar liberação de acesso para o tráfego na rede. Além disso, pode ainda bloquear, de forma imediata, o tráfego de arquivos considerado impróprios ou sem ligação com a configuração do Firewall.
Geralmente, os Firewalls são fáceis de instalar, configurar e operar e funcionam 24h por dia. Além disso, eles podem promover uma total integridade dos dados, melhorar a produtividade da equipe evitando a falta de foco dos colaboradores e ainda controlar o acesso de informações por cada funcionário, de acordo com o nível hierárquico.
Dentre os tipos de Firewall, destacam-se:
Firewall de proxy
Fornecem uma análise completa de segurança podendo proteger os recursos de rede, filtrar as mensagens, mascarar seu endereço IP e limitar os tipos de tráfego.
Firewall de inspeção de estado
Examina os fluxos de tráfego em toda a sua extensão na rede. São inteligentes e mais rápidos usando estratégias eficazes para evitar o tráfego indesejado.
Firewall de gerenciamento unificado de ameaças (UTM)
Esse tipo de dispositivo atua com um gerenciamento que une as suas prevenções contra vírus e ameaças com as do Firewall de inspeção de estado.
Packet filtering (ou filtragem de pacotes)
Controla o acesso e permite que um pacote passe ou seja bloqueado pelo firewall durante a análise das normas já definidas. Divide-se em dois tipos de filtragem de pacote, como
Estático: Os dados são analisados com bases nas regras
Dinâmico: Permite a criação de regras que se adaptam ao cenário
Lembrando que o uso do Firewall não substitui o uso de um bom antivírus, ok? Para sanar dúvidas, fale conosco.
Por: Bruna Ramos VER MAIS
Conheça as 5 principais ameaças virtuais
A cibersegurança trabalha para nos proteger das ameaças virtuais, mas que ameaças são essas? O que elas fazem? Como elas agem? Como devemos evitá-las? Vamos ler e saber! :) 

 
As ameaças virtuais crescem em ritmos acelerados, por isso se faz tão necessário um método seguro para poder inibi-las. De acordo com a Kaspersky, uma empresa americana de segurança virtual, as ameaças combatidas pela cibersegurança podem ser divididas em três tipos:
    1. Crime virtual - acontece quando os hackers atacam os sistemas para interrompê-los ou roubá-los.
    2. Ataque cibernético - acontece quando um indivíduo tenta utilizar ou acessar um dispositivo de forma indevida para expor, alterar, excluir, roubar ou obter acesso às informações nele contidas.
    3. Terrorismo cibernético - ou ciberterrorismo acontece quando indivíduos invadem sistemas afim de realizar atos violentos que podem causar sérias consequências à vida da vítima. 
Os golpes praticados pelos criminosos cibernéticos, encaixados nos tipos de ataques acima, são diversos. Eles podem vir em documentos, e-mails com links maliciosos, durante solicitação de dados pessoais, entre outros meios. 
Dentre os tipos de golpes, destacamos os 7 principais:
Malware
É uma das ameaças mais comuns. O malware é um software malicioso que um criminoso criou para prejudicar ou danificar o computador de um usuário. Na maioria das vezes, eles são disseminados por meio de anexos de e-mails não solicitados ou downloads ilegais. 
Injeção de SQL
Linguagem de consulta estruturada ou uma injeção de SQL é um tipo de ataque que visa assumir o controle de um bando de dados para roubar as informações ou interromper o acesso dos outros usuários. Os criminosos conseguem acessar bancos de dados por meio de vulnerabilidade em aplicativos controlados por dados e, a partir disso, inserem um código malicioso através de uma SQL mal-intencionada.
Phishing
A prática criminosa tem como objetivo roubar os dados cadastrais de clientes por meio de mensagens iscas, geralmente enviadas por e-mail. Na maioria das vezes, os ataques de phishing enganam as pessoas e as levam a fornecer informações sigilosas, como os dados de cartão de crédito ou informações pessoais importantes.

 
Trojan
Também conhecido como “Cavalo de Troia”, é um software que simula alguma funcionalidade útil de algum programa verdadeiro para se passar por ele. Com isso, abrem-se as portas para hackers terem acesso ao computador do usuário para roubar informações importantes e valiosas.
Documentos maliciosos
São um tipo de malware que exploram as vulnerabilidades escondidas em documentos do office, como arquivos .doc, .docx, .pdf, entre outros. A partir dessas brechas na segurança, os criminosos cibernéticos inserem um código malicioso e com isso, ele consegue o controle remoto do servidor. 
Para se proteger desses crimes virtuais, você deve usar um bom antivírus e se puder, pague por um. Usar senhas fortes, manter o sistema operacional atualizado, evitar baixar arquivos e acessar sites de procedência duvidosa. Lembre-se também de desconfiar de ofertas com grandes descontos ou grandes propostas, fique atento a tudo pois o perigo vem de onde você menos espera. 
E para mais informações precisas de segurança, nos acompanhe pelo instagramlinkedin e youtube. 
Por: Bruna Ramos VER MAIS
Precisamos falar sobre cibersegurança
Com a intensa integração da internet com as atividades humanas, a cibersegurança tornou-se uma necessidade para uma navegação online segura e com privacidade. O que você sabe sobre ela?

 
A cibersegurança corresponde a um conjunto de técnicas protetivas para sistemas de computador que podem impedir roubo e danos ao hardware, software ou às redes. Todo e qualquer tipo de atividade online, precisa de um sistema de segurança que possa impedir danos indesejados, ainda mais quando você trabalha com informações e arquivos sigilosos que fazem parte e contribuem para a saúde da empresa. 
Os crimes digitais são diversos e devastadores. O Brasil está entre os países que mais se conectam à internet, com mais de 120 milhões de brasileiros acessando a internet. Infelizmente, nem todos priorizam a cibersegurança. O Instituto Ponemon fez uma pesquisa que revelou que 36% das equipes nunca comentaram com os supervisores e líderes sobre questões e métodos da cibersegurança.  
As empresas enfrentam, diariamente, os desafios para se adaptar às modernidades e seguir todas as etapas necessárias para atingir a máxima proteção das redes de computadores. Como já falamos aqui pra você, investir em tecnologia nunca é vão e só leva você, e sua empresa, para o mundo da inovação. 
E como minimizar esses desafios? Estudar um pouco sobre cibersegurança é uma das alternativas, mas você pode também optar pela graduação. 
Contra fatos não há argumentos. A tecnologia continuará presente de forma intensa no mundo e de acordo com especialistas, os dados são a realidade e serão o futuro das empresas, sendo considerados patrimônio necessários para uma operação mais eficaz dos negócios.
Uma boa iniciativa a se tomar é investir em uma graduação em tecnologia da informação, pois a cibersegurança faz parte das áreas abordadas dentro deste curso. Além disso, fazer cursos complementares também são ótimos pra você aprimorar o currículo e ficar por dentro de todos os métodos inovadores e práticos necessários para a continuação dessa tecnologia em uma empresa. Se manter atualizado é a melhor opção.
Por ser uma área em crescente ascensão e inovação, a cibersegurança oferece muitas vagas no mercado de trabalho. Você pode trabalhar como analista de cibersegurança, engenheiro de cibersegurança, consultor de cibersegurança dentre outros cargos semelhantes, como os relacionados à segurança da informação.
Se especializar vale muito a pena. Há muitas vagas, os salários valem a pena, tem chances de trabalhar em outros países, a área possibilita crescimento e você será um profissional em constante evolução.
Com a cibersegurança, os benefícios são diversos. As ferramentas proporcionam mais visibilidade positiva às empresas, a empresa atua em conformidade com as regras da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), podem atuar com mais controle à proteção das informações e muito mais. 
Desenvolva uma carreira nesse segmento e tenha uma boa carga de conteúdo sobre ele, e aproveite para levar seu negócio para um mercado inovador e à frente de seu tempo. 
Se interessou no assunto? Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro de tudo sobre as áreas da tecnologia da informação. 
Por: Bruna Ramos VER MAIS
5 dicas de segurança para o seu home office
O home office já era uma realidade antes mesmo da necessidade de intensificação do isolamento social. A pandemia da covid-19 só impulsionou, ainda mais, a adoção desse modelo de trabalho mais “particular” e caseiro. 
Com o aumento do home office, algumas empresas deixaram os sistemas computacionais vulneráveis aos ataques de hackers e ao vazamento de dados. De acordo com Claudio Bannwart, diretor regional da Check Point, uma empresa israelense de cibersegurança, mesmo se o funcionário levar o computador da empresa para casa, podem haver brechas na segurança da rede a qual ele está conectado.

Mas, como os profissionais conseguem manter a segurança da informação ativada durante o home office?
Apesar de estarmos em um momento que pede urgência no isolamento, há sim formas de evitar que os sistemas sejam invadidos e as informações corporativas sejam roubadas. 
1. Mantenha os softwares atualizados sempre!
Aplicativos atualizados não deixam espaços para as ameaças cibernéticas. Deixar a atualização automática do sistema ativada é uma ótima forma de se proteger contra vírus ou malwares.
O antivírus instalado no computador também precisa estar com a atualização em dia, já que é por meio dele que ocorre a principal barreira de defesa contra as ameaças. 
2. Use as VPNs
Com o uso de VPNs (Virtual private network - Rede privada virtual), os colaboradores conseguem acessar o ambiente empresarial de casa e de forma segura. Essa possibilidade já garante que dados e informações não sejam acessados por pessoas não autorizadas.
Além disso, com a utilização dessas redes privadas evita-se o compartilhamento de arquivos importantes por e-mails ou outros aplicativos de mensagens.
3. Cuidado redobrado com spam e phishing
Proteja seus e-mails e tenha atenção ao receber mensagens incomuns de amigos ou colegas de trabalho. Os criminosos estão sempre criando novas formas discretas para atacar e roubar os seus dados.
Nunca forneça senhas, arquivos importantes ou outras informações para e-mails suspeitos. Em caso de dúvidas, ligue para o remetente para confirmar as informações. Além disso, lembre-se de ativar a autenticação em dois fatores no seu e-mail para aumentar a segurança e impedir o acesso de outras pessoas, que não seja você.
4. Utilize redes de wi-fi confiáveis
Home office seguro não rola com rede de wi-fi desconhecida. As redes de internet são fundamentais para a realização do trabalho, mas pra isso ocorrer sem preocupações é necessário que você esteja conectado em uma rede confiável.
Utilize sempre sua rede própria de wi-fi para evitar que hackers possam acessar seus sistemas ou suas contas de e-mails, por exemplo.
5. Cuidado com programas desconhecidos
O uso de algumas ferramentas disponibilizadas pela empresa, às vezes, pode ser alternativo, ou seja, pode ocorrer o uso simultâneo dos funcionários. Por isso, caso aconteça algum problema em dashboards ou plataformas de mensagens, por exemplo, não tente resolver sozinho. Comunique sempre sua equipe de TI.
Se você efetuar o download de programas que prometem trazer a solução para o problema descrito acima, você pode acabar baixando um software malicioso capaz de roubar os dados da sua empresa e até os seus.
Sabemos que a adesão ao home office será ainda mais forte nos anos seguintes e por isso, as empresas precisam se adequar para garantir a segurança dos sistemas e evitar as ameaças. Para essas soluções, fale conosco! Converse com nossos especialistas e conheça nossos serviços de TI e de cibersegurança.
Acompanhe nosso Instagram e Linkedin e fique por dentro das novidades! 
Por: Bruna Ramos VER MAIS
Saiba como contribuir para uma internet segura
Fevereiro é o mês da internet segura, que busca transformar o ambiente em um lugar saudável, positivo e livre de perigos. Sabe aquela imagem da ponta do iceberg que faz referência ao que a internet esconde? Então, ela é bem clichê, mas transmite uma super verdade.

Com o objetivo de conscientizar as pessoas acerca do perigo e das vantagens que a internet tem, uma comissão europeia, a partir do Insafe, deu início ao movimento em 2003. Aqui no Brasil, em parceria com a Insafe, a Safernet é a instituição que se disponibiliza para realizar e celebrar um trabalho consciente em prol de uma internet mais segura e positiva.
Não é de hoje que sabemos que a internet é um ambiente cheio de armadilhas invisíveis capazes de prejudicar nossos dados pessoais ou nossos dispositivos eletrônicos. Além disso, a internet, pode ainda, ser um meio de propagação de ódio, de discursos agressivos e de apologia a crimes.

Quer dicas para comprar online com segurança? Baixe nosso material! 

O papel desempenhado pela Safenet
A Safernet é uma associação civil de direito privado, com atuação nacional, sem fins lucrativos ou econômicos, voltada para promover e defender os direitos humanos na internet. Com o patrocínio de empresas reconhecidas, como a  Google, e com o apoio de instituições como o Unicef, essa organização busca transformar a internet em um ambiente ético e responsável, onde todos possam permanecer com segurança e liberdade.
No mês da internet segura, a Safernet disponibiliza um canal cheio de atividades, dicas e materiais de apoio  que devem ser usados para ajudar as instituições a promover uma internet mais segura e livre de qualquer perigo. E as empresas podem também cadastrar as atividades que realizam voltadas, especificamente, para este dia.

Como ter uma internet mais segura e positiva?
            Vamos melhorar nossas ações e tornar a internet um ambiente melhor? Então, anota aí:
      1. Não divulgue fotos ou vídeos sem a autorização da pessoa
Respeitar a privacidade do outro é essencial, por isso, sempre, certifique- se de que a pessoa se sente à vontade de ter a foto ou vídeo divulgados.
      2. Não clique em links suspeitos
A gente já sabe que muitos links, com textos apelativos, costumam conter vírus. Então, cuidado para não ter seus dados roubados ou dispositivos danificados. Não clique em links maliciosos!
      3. Não pratique cyberbullying e não apoie imagens de cunho violento
Nada de fazer comentários maldosos ou apologia à violência. Para contribuir com uma internet mais positiva, evite propagar discursos de ódio e imagens abusivas. Se puder, denuncie!

Proteja suas redes sociais e ative a autenticação em dois fatores! 
      4. Crie senhas fortes e proteja suas redes sociais.
Criar senhas fracas facilita o acesso de hackers às redes sociais ou e-mails. Por isso, inclua números, letras maiúsculas e símbolos em suas senhas para deixá-las mais fortes e evitar possíveis ataques.
Outra opção é ativar a autenticação em dois fatores, que é uma ótima forma de prevenção contra ataques de hackers. Sabe como fazer isso? Aprenda com a gente
     5. Não deixe que crianças acessem a internet sozinhas
A internet é o meio onde os pedófilos mais buscam aliciar as crianças e induzi-las a realizar práticas sexuais. Por isso, sempre monitore os passos que elas dão na internet e com quem costumam conversar.
     6. Controle a privacidade de aplicativos e sites
Leia atentamente antes de aceitar qualquer mensagem ou condição de aplicativos ou sites. Alguns, podem estar tentando roubar seus dados ou ter acesso ao seu dispositivo, então cuidado.
    7. Cuidado com as compras online!
Comprar online com segurança requer muita atenção. Você precisa se atentar a muitos fatores para não cair em golpes. Baixe o nosso e-book sobre dicas para comprar online de forma segura.

Por que ter uma internet mais segura e positiva?

 
Cada vez mais, a internet consegue atingir um grande número de pessoas e propagar fake news, vírus e comentários maldosos não é uma boa ideia. Como já falamos anteriormente, a internet é um ambiente cheio de armadilhas invisíveis. 
Desde a época do orkut e msn, os links maliciosos que continham vírus já eram bem famosos pelos problemas que ocasionaram nos computadores. Além disso, os jornais já divulgaram muitos casos de brincadeiras que induzem ao suicídio e de pessoas que criam perfis falsos para aliciar os menores de idade à realização de práticas sexuais sem consentimento.
Ajudar a ter uma internet mais segura e positiva é um benefício para todos, (menos para os criminosos cibernéticos, já que são os únicos que lucram com a insegurança online) pois auxilia no bem-estar das pessoas e torna o ambiente mais agradável e divertido de se ficar.
 E aí, vamos, juntos, manter a internet segura? 😆
Siga a gente no Instagram, Spotify , Youtube e LinkedIn para mais dicas! 

Por: Bruna Ramos VER MAIS
O papel da autenticação em 2 fatores para a segurança do seu IG
Não é de hoje que sabemos o tamanho da importância de proteger as nossas redes sociais, principalmente o Instagram e o WhatsApp, não é? Sem uma proteção adequada, diálogos, imagens ou qualquer outra informação pode ser vazada por algum hacker. E é por isso que devemos ativar a autenticação em dois fatores onde pudermos. Você sabe como fazer isso?

 

Assista ao tutorial e saiba como ativar a autenticação em dois fatores no seu Instagram 📲

 
A autenticação em dois fatores é um mecanismo preventivo usado por muitos prestadores de serviços online para fortalecer a segurança digital deles. Ela atua criando uma camada adicional de proteção no processo de login, fazendo com o que o usuário ofereça duas formas de comprovação de identidade, podendo ser uma senha já determinada ou um código enviado via SMS ou e-mail.
Com a autenticação de dois fatores ativada, o acesso somente com login e senha não são suficientes para efetuar o login na conta, já que, se torna necessário a apresentação da senha extra ou do código temporário enviado para outros canais de comunicação. Por exemplo, ao entrar no WhatsApp (hiperlink do vídeo do wpp), não diariamente, mas com frequência, o aplicativo solicita uma senha para poder abrir as conversas. Já o Instagram (hiperlink do vídeo do insta) envia códigos por SMS ou e-mail.
Para ajudar a manter sua conta mais segura, a Central de Ajuda do Instagram dá as seguintes instruções:

  • Escolha uma senha forte. Use uma combinação de, no mínimo, seis números, letras e pontuações (como ! e -). Ela também deve ser diferente das senhas usadas por você em outros locais da Internet.
  • Altere a sua senha com frequência, especialmente se você receber uma mensagem do Instagram pedindo para alterá-la. Se o Instagram detectar que a sua senha pode ter sido roubada, alterar a sua senha no Instagram e em outros sites ajuda você a manter a sua conta segura e a impedir que ela seja invadida no futuro.
  • Jamais informe sua senha a pessoas desconhecidas ou que não sejam de sua inteira confiança.
  • Certifique-se de que sua conta de e-mail esteja segura. Qualquer pessoa que tenha acesso aos seus e-mails, possivelmente, também terá acesso à sua conta do Instagram.
  • Nunca marque a caixa "Mantenha-me conectado" ao efetuar login em um computador público, pois isso o manterá conectado mesmo depois de fechar a janela do navegador.
  • Pense bem antes de autorizar aplicativos de terceiros.
Vale lembrar que os processos de recuperação podem demorar muito tempo. A Lei de Crimes Cibernéticos (Lei 12.737/2012), também conhecida como Lei Carolina Dieckmann, identifica atos como invadir computadores, roubar senhas, violar dados de usuários e divulgar informações privadas (como fotos, mensagens etc) , como crime no Código PenalPor isso, é importante registrar o caso junto às autoridades competentes e registrar um Boletim de Ocorrência (B.O), para ajudar na identificação e responsabilização dos criminosos.
Para mais dicas, siga a Wiser no Instagram. 😘
Por: Bruna Ramos VER MAIS
Segurança da informação: o que é isso?
Ultimamente tem se falado muito sobre o vazamento de informações confidenciais na internet e quais os prejuízos essas ações podem causar às empresas e usuários em geral. Mas você sabe como isso pode acontecer? Vem com a gente pra entender um pouco mais sobre este assunto.

Afinal, o que é essa segurança da informação?
As informações que disponibilizamos na internet, como a criação de senhas, transações online ou quaisquer cadastros em sites, estão constantemente sofrendo o risco de serem roubadas pelos criminosos cibernéticos. Por isso é importante adotar medidas que minimizem esses riscos e, consequentemente, causem a ruptura ou enfraquecimento da confidencialidade, integridade e da disponibilidade dos seus dados.
A segurança da informação ou a cibersegurança é a peça chave para garantir a confidencialidade, plenitude, autenticidade e a disponibilidade das informações de qualquer pessoa ou empresa específica. Ela atua como um profissional de guarda que defende e protege o local de armazenamento das informações, a fim de garantir a ordem e o funcionamento regular das atividades.
Com ela, as informações de uma empresa estão protegidas, íntegras e disponíveis apenas para pessoas autorizadas. A segurança da informação também impede que os dados sejam corrompidos ou modificados, causando falhas nos processos operacionais das empresas ou expondo informações privadas.

Vazamento de dados: O que pode causar?
As bases de dados são cada vez mais utilizadas de forma estratégica no meio corporativo, chegando ao ponto de serem consideradas o “novo petróleo” devido sua importância para a tomada de decisões. Com elas, as empresas buscam conhecer e alcançar o público alvo, com o foco no crescimento dos negócios. Logo, qualquer falha pode gerar danos difíceis de reparar, já que dados vazados e informações roubadas comprometem a empresa e podem impedir o bom desempenho das atividades.
Não muito raro, nos deparamos com notícias sobre vazamento de dados. Recentemente, vimos que um vazamento de dados do Ministério da Saúde deixou expostos, na internet, as informações pessoais de 16 milhões de pacientes com Covid-19. Além deste episódio, jornais também noticiaram que hackers russos roubaram os dados de clientes da Microsoft, após conseguirem acesso a um e-mail corporativo da empresa.
Através desses ataques, criminosos cibernéticos podem acessar e controlar as informações privadas, sequestrando os dados, paralisando processos internos, cometendo fraudes e ainda cobrando o resgate, o que pode causar sérios danos para as organizações. Como se não bastasse, esse cenário pode levar a processos judiciais por falhas na segurança e exposição de dados dos usuários, devido à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).
Diante desse tipo de ameaça, a empresa fica vulnerável, perde credibilidade e se expõe negativamente em relação à concorrência. Pense um pouco… Quem quer comprar serviços ou fornecer dados à uma empresa que não protege as informações dos próprios clientes? Ninguém, não é mesmo?
Quando o assunto é segurança da informação, investir em capacitação e conscientização de pessoas, processos, parcerias e tecnologia é um passo que te deixa à frente das empresas concorrentes.

Importância da Segurança da Informação
Sabemos que a tecnologia é uma área em constante evolução. Por isso, acompanhar as tendências de mercado e manter todos os softwares atualizados e monitorados é essencial para uma política de segurança da informação eficaz.
Tudo começa com a adoção de medidas de proteção. Qualquer sistema operacional está sujeito à ataques ou invasões cibernéticas. Então, é importante adotar o monitoramento regular das atividades para detectar eventuais falhas ou brechas. Essa ação coloca sua equipe em alerta para se antecipar e combater qualquer dano aos sistemas operacionais ou dados da sua organização.
Para ajudar com essas ações, contratar uma empresa especializada, como a Wiser Tecnologia é fundamental. Então, converse com a gente para conhecer mais dos nossos serviços em cibersegurança. Temos uma equipe de profissionais íntegros, especializados e experientes para te atender.
Mantenha seus dados seguros com a Wiser! 😉
 

Por: Bruna Ramos VER MAIS
Conheça 5 filmes que falam sobre a cybersecurity

Quem nunca reuniu a família ou os amigos pra assistir a um filminho, não é? Além de ser uma forma de lazer, os filmes também podem nos ensinar muita coisa! E os filmes sobre cybersegurança são um bom exemplo disso. Eles mostram que, com o avanço da tecnologia, se torna necessário o uso de mecanismos de proteção de dados, já que você corre o risco de ter informações, pessoais ou profissionais, roubadas por hackers.


Então pega a pipoca e escolhe um desses filmes (ou assiste todos 😉) que listamos para você sobre a importância do cybersecurity.

  1. O círculo

Diretor: James Ponsoldt - Youtube

 “O círculo” aborda a questão da privacidade e a exposição dos dados dos usuários. A história se passa dentro de uma empresa de tecnologia conhecida mundialmente. O filme discute os dilemas morais de mecanismos que deixam a privacidade dos usuários comprometida, expondo todas as atividades que os usuários realizam na internet.

  1. Hacker

Diretor: Michael Mann - Youtube

Em “Hacker”, um homem, condenado a 15 anos de prisão por cometer crimes virtuais, consegue a liberdade antes de concluir a pena. Ele tem a missão de encontrar um hacker que roubou um código e invadiu o sistema interno de um grande banco americano, causando grandes danos virtuais e uma série de eventos desagradáveis para o mercado internacional das ações.

  1. Firewall - Segurança em Risco

Diretor: Richard Loncraine - Youtube

Nesse filme, um especialista em sistemas de segurança de bancos, Jack Stainfield, tem a família sequestrada por um criminoso, que exige 100 milhões de dólares para o resgate. A partir disso, Jack é desafiado a tentar invadir o próprio sistema de segurança que criou para conseguir roubar o dinheiro sem que ninguém descubra.

  1. Duro de matar 4.0

Diretor: Len Wiseman - Youtube

Em “Duro de matar 4.0”, os Estados Unidos sofrem um ataque cibernético após um hacker conseguir invadir toda a infraestrutura de controle das comunicações, transporte e sistema de energia do país. O policial John McClane começa a usar todos os métodos possíveis para combater o ataque que pode causar um blecaute e comprometer todo o país.

  1. SNOWDEN – Herói ou traidor?

Diretor: Oliver Stone - Youtube

Baseado em fatos reais, o filme conta a história de um ex-funcionário terceirizado de uma agência de segurança dos Estados Unidos, que começa a vazar documentos sigilosos do governo. Os documentos comprovam que o governo norte americano tem um esquema de espionagem eletrônica capaz de vigiar qualquer pessoa do mundo.

Quer saber como manter suas informações seguras e evitar que hackers roubem os seus dados? Então acompanhe o nosso Instagram e fique por dentro dos serviços de cybersecurity que a Wiser tem a te oferecer!

Por: Bruna Ramos VER MAIS
Tudo que você precisa saber sobre o backup em nuvem
Se você ainda vive no passado guardando as informações da sua empresa em mídia física, já passou da hora de abrir os olhos para o backup em nuvem!
 

As empresas lidam com muita informação todos os dias, e essas são de extrema importância para manter a saúde e a funcionalidade do negócio. Por isso, perguntamos, já imaginou perder alguma dessas informações? Esse cenário pode se tornar um verdadeiro caos. Mas antes de respirar aliviado por não ter perdido nada até então, saiba que se você mantiver o mesmo tipo de armazenamento da década passada, está a um passo de colocar suas informações em risco. E você pode evitar esses problemas conhecendo sobre o backup em nuvem.
Dito isso, sabemos que você deve estar com inúmeras dúvidas sobre como armazenar seus dados corporativos em nuvens branquinhas e fofinhas que vemos no céu?! Calma, vamos te explicar tudo que você precisa saber sobre o backup em nuvem.  
O que é Backup em Nuvem?
A princípio precisamos dar uma rápida explicação do que é Backup em nuvem e o porquê de as empresas estarem se tornando tão adeptas a essa tecnologia. 
Sendo assim, vamos a explicação. O Backup em nuvem é um serviço de armazenamento que realiza uma cópia de segurança dos dados ou sistemas da empresa em um servidor externo. Em geral, as empresas optam por fazer esse tipo de armazenamento para evitarem que suas informações se percam devido a falhas nos sistemas, desastres naturais ou mesmo por ataques de malwares ou similares.
Diferente do armazenamento físico tão conhecido, o backup em nuvem consegue manter seus dados seguros mesmo que haja algum tipo de falha que comprometa a integridade dos seus arquivos, por isso, muitas empresas estão optando por esse serviço.
Em geral, as falhas que costumam acontecer no Backup Tradicional são:
Falhas de Hardware
A princípio, entenda que qualquer máquina que você usa no seu dia a dia podem parar de funcionar de uma hora para outra, isso é fato. Portanto, é uma questão de tempo você perder seus dados que estão em máquinas. Essa é uma falha bem comum, que muitas empresas passam.
Ataques Virtuais
Hoje vivemos uma onda de ciber ataques, inúmeras empresas já tiveram seus dados, ou de clientes, expostos. Em geral, os malwares, o tipo mais comum de vírus, se espalham pela internet e comprometem as máquinas ou o sistema do seu site, o que coloca em risco todo o seu trabalho. Sendo assim, deixar seus dados em algum meio físico pode ser um risco à saúde do seu negócio.
Erros de Gerenciamento
Gerenciar os recursos de uma empresa é um processo um tanto trabalhoso. E nesse ínterim, é possível que um usuário, inexperiente, cometa alguns erros, deletando arquivos e alterando o que não foi planejado. Ou, mesmo, mexer em configurações que possam corromper dados e o serviço de hospedagem do seu site.        
Esses erros costumam vir acompanhados por perdas milionárias. Sendo assim, é importante conhecer uma opção de armazenamento que, além de facilitar as atividades na sua empresa, possa contribuir com o crescimento dela. Agora, vamos apresentar algumas vantagens para o Backup em Nuvem e, assim, te mostrar como esse serviço é uma solução ideal para sua empresa.
As principais vantagens do Backup em Nuvem
Conversamos com nossa equipe de profissionais, selecionamos as principais vantagens você que deseja conhecer tudo que sobre o backup em nuvem.
Sua informação mais segura
Como já mencionamos, armazenar um dado estratégico da sua empresa em um servidor físico pode colocar em risco a inteligência da sua empresa. Isso se deve ao fato de sua empresa ficar mais suscetível a acidentes ou desastres. E caso o seu servidor se danifique de alguma forma, os seus dados também se perdem. Mas quando você faz o backup na nuvem as informações ficam armazenadas em servidores virtuais e descentralizados. E caso haja algum tipo de falha os seus dados ficam preservados.
Acesse de qualquer lugar
Acessar seus arquivos em qualquer lugar pode sim ser considerado uma das melhores vantagens do Backup em Nuvem. E para que isso seja possível, basta computadores e dispositivos com acesso à internet.
Ao conquistar essa facilidade, lembre-se de tomar muito cuidado com seu login e senha, para que outras pessoas não consigam acessar a ferramenta.
Seja Automático
Talvez você não saiba, mas é possível programar os backups para que sejam feitos em horários alternativos, sendo assim evitando interromper o trabalho do seu time ao realizar o armazenamento de dados.
Outra vantagem é poder fazer backups diários e, assim, melhorar a performance da empresa no armazenamento de dados e reduzir qualquer chance de perda de informações que fiquem à espera para serem registradas e guardadas.
Baixo custo
Para que você possa entender o quão vantajoso é realizar um backup em nuvem, colocamos na ponta do lápis tudo que sua empresa precisa adquirir para ter um servidor local? Vamos para a listinha:
  1. Local refrigerado e protegido;
  2. Equipe de manutenção;
  3. Realizar troca periódica de tecnologias;
  4. Verificar as peças obsoletas e substituí-las;
  5. Entre outras coisas...
Porém, toda essa listinha não garante que seus dados estarão armazenados de forma eficaz, pois muitas vezes, pode ocorrer a perda de informações por um erro humano.
Aqui você não precisa se preocupar com estas atividades. Depois de configurar o backup em nuvem, basicamente a preocupação é apenas uma: a mensalidade para o fornecedor da solução utilizada. E esse valor será ajustado de acordo com a necessidade da empresa de utilização. E se sua base de dados está atingindo o limite, basta contratar um espaço a mais e continuar realizando os seus backups com toda a segurança. Num backup tradicional, por exemplo, fazer esta expansão poderia exigir mais aquisições de equipamentos e, consequentemente, manutenções periódicas.
Conclusão
Entender tudo que você precisa saber sobre o backup em nuvem vai te proporcionar mais conhecimento para colocar a o tipo de armazenamento ideal na sua empresa. Não espere perder suas informações para realizar o backup em nuvem, adote esta solução o quanto antes!
Por: Karolyne Araujo VER MAIS
Business intelligence para solucionar a ruptura de estoque

Imagine a cena: você está fazendo suas compras do mês e precisa de um produto específico, mas no supermercado que você está não encontra o produto. Pergunta aos funcionários, mas eles não sabem se tem. O que você faz? Se você for o cliente é possível que vá embora insatisfeito e sem o produto. Se isso voltar a acontecer você não volta mais ao supermercado.
Acima relatamos um exemplo bem comum de lojas varejistas que impacta na lucratividade da empresa, a Ruptura ou Excesso de Estoque. Se você possui uma empresa do setor varejista este artigo foi feito para você. Portanto, aqui vamos apresentar As vantagens de gerenciar estoque usando Business Intelligence.
Esclarecendo a Ruptura de Estoque
Se você é do ramo varejista já deve ter ouvido e, provavelmente, já conhece esse termo. Mas para você que está chegando agora neste setor, a ruptura de estoque nada mais é do que a falta de um produto no momento em que o consumidor vai comprar.  Sabe aquela situação que relatamos nos parágrafos anteriores? Aqui é um exemplo clássico de ruptura de estoque.
Talvez você esteja curioso, mas por que tanto receio disso acontecer? Segundo uma pesquisa realizada pelo Banco Tribanco, as lojas varejistas que passam por problemas de ruptura de estoque apresentam uma queda nas vendas de 5 a 10%, em média.
Os maiores motivos para Ruptura de Estoque
É importante que você possa reconhecer quais são as causas mais comuns, abaixo listamos alguns motivos da Ruptura de Estoque:
  • Ausência de análises
A princípio, o departamento de compras não dispõe de dados para construir análises de como foram as promoções, se os preços das marcas líderes caíram muito e se houveram migrações de uma marca para outra. Sendo assim, dificultando avaliar quais produtos possuem em estoque e quais acabaram.
  • Falta de sincronização das informações
Trabalhar com reposição automática sem haver um sistema eficiente que consegue sincronizar os dados. Por consequência, indústria e varejo enxergam informações diferentes, o que acaba retardando o disparo para novas compras;
  • Setores da empresa com informações dispersas
Ausência de um sistema integrado de gestão para sincronizar dados de todos os setores da loja varejista. O que dificulta a tomada de decisão. Além da falta de um processo para identificar as divergências do estoque físico com aquele que costuma estar no sistema.
Poderíamos fazer uma lista muito extensa dos motivos que causam a ruptura de estoque, mas nosso foco aqui é mostrar maneiras de reduzir esse problema. Por isso, pule para o próximo tópico.
Use o Business Intelligence para resolver a Ruptura de Estoque
Business Intelligence (B.I.) é uma metodologia utilizada por muitas empresas, inclusive varejistas, para coletar, organizar e apresentar os indicadores mais importantes da empresa. Tudo isso, de forma mais simplificada para tomar de decisões mais assertivas. Mas como essa metodologia pode contribuir para reduzir a ruptura de estoque?
Com o B.I. você terá todos os processos da sua empresa definidos e integrados, compra, financeiro e estoque. Assim, será mais fácil identificar quais produtos precisam ser comprados, quantos ainda estão no estoque, os itens mais vendidos, observar a sazonalidade e outras vantagens que facilitam na redução da ruptura de estoque e aumentam sua lucratividade.
Por esse motivo, todas essas informações vão estar contidas em uma única plataforma e sua apresentação será por meio de gráficos bem mais precisos e mais fáceis de ler e identificar possíveis problemas.
Business Intelligence para solucionar o excesso de estoque
  • Esclarecendo o excesso de estoque
Nos tópicos acima falamos sobre a ruptura, agora vamos esclarecer os excessos de estoque e porque eles podem ser um problema.
O excesso de estoque costuma ser quando há muitas unidades do mesmo produto armazenadas, mas seu consumo médio não condiz com a quantidade em loja.
Nos tópicos acima falamos sobre a ruptura, agora vamos esclarecer os excessos de estoque e porque eles podem ser um problema. O excesso de estoque costuma ser quando há muitas unidades do mesmo produto armazenadas, mas seu consumo médio não condiz com a quantidade em loja.
Por esse motivo, há muitas empresas que ao tentarem diminuir os custos, acabam não percebendo que o dinheiro que está sendo perdido é com a compra exagerada de material sem necessidade.
Portanto, entenda que produto em estoque é dinheiro parado e isso é sinônimo de perda, o que se torna um duplo prejuízo. Por isso, é importante manter um controle dos produtos.
  • Business Intelligence solucionando o Excesso de Estoque
Businessman holding a futuristic modern tablet touch screen analysing on investment risk managment and return on investment analysis
Se você chegou até aqui já entendeu como o B.I. funciona, por isso vamos ao que interessa, as formas que ele pode contribuir para resolver os problemas de excesso de estoque. Abaixo listamos algumas maneiras:
  • Previsão de problemas
Com a metodologia de Business Intelligence é possível prever algum possível problema com relação aos prazos de entrega. Atualmente, uma das grandes dores de cabaça do setor varejista são as entregas. Utilizando o B.I. você tem a possibilidade de monitorar em tempo real os prazos de entrega e, assim, ainda ter tempo de soluciona possíveis atrasos.  
  • Equilíbrio de estoque
Como você vai usar o B.I. para analisar os prazos de entrega dos seus fornecedores, também será possível identificar quantos produtos ainda possuem no seu estoque. Sendo assim, sabe o que esses dois dados representam para sua empresa?  Você vai conseguir manter o nível do seu estoque menor, o que vai contribuir diretamente para uma redução de custos.
  • Relatórios constantes
Mais problemático do que inúmeros relatórios é a desatualização deles. Sendo assim, com o Business Intelligence você recebe consegue receber relatórios em tempo real o que vai favorecer suas tomadas de decisões. Assim, fica mais analisar os cenários e promover estratégias de promoções para solucionar o excesso de estoque.
  • Análises constantes
Aqui apresentamos algumas soluções para resolver dois problemas pontuais que afetam o setor varejista, Ruptura ou Excesso de Estoque. Sendo assim, uma das melhores vantagem do Business Intelligence é que ele consegue contribuir para a solução dos mais diversos problemas enfrentados pela falta de análises de dados.
Por: Karolyne Araujo VER MAIS