Exibindo posts publicados: Ciência de dados

5 coisas em Big Data que você deve fazer nas empresas
Big Data é um mecanismo que processa e realiza a análise e interpretação de um grande volume de dados armazenados por uma empresa. Neste momento em que vivemos, com um dilúvio de informações e dados, ele se torna ainda mais necessário para o crescimento assertivo de grandes empresas. 
Profissionais que trabalham com esse tipo de método sabem bem. O Big Data não se trata apenas do tratamento de um grande volume de dados, mas o que ele faz com esses dados. Ele é necessário para uma organização pois as ajuda a analisar e utilizar os dados coletados no encontro de novas oportunidades de negócio.
O Big Data proporciona a redução de custos e maiores lucros, uma economia de tempo com clientes mais contentes, além de conseguir fornecer novos produtos alinhados às expectativas dos clientes. Ele pode ser aplicado em empresas que prestam serviços financeiros, em gestões empresariais, no marketing e até na medicina. Mercado amplo, diversificado e cheio de oportunidades! 

Trabalhar com esse método de análise requer muita atenção pois a atualidade pede agilidade e não tolera erros, mesmo que mínimos. O blog  O Estatístico, definiu 5 pontos que o profissional que trabalha com o Big Data NÃO pode deixar de ter atenção.
É preciso tomar cuidado com as interpretações erradas!
Com um grande volume de dados e a tendência de buscar mais, o profissional pode realizar interpretações erradas ou equivocadas. O Big Data deve atuar com dados reais e confiáveis. Informações errôneas podem fazer com que sua empresa sofra consequências negativas e perca a credibilidade. 
Sempre defina um objetivo!
Pensar em Big Data é pensar em organização. Para ter êxito utilizando esse método, tenha um planejamento e definir qual o problema de negócio pretende analisar e resolver ou qual oportunidade deseja criar.
É necessário se atentar à qualidade dos dados! 
Big Data não é só sair por aí usando dados quaisquer, é necessário prestar atenção na qualidade desses dados. Pergunte-se: Eles são relevantes? Em que eles podem auxiliar?
Classificar os dados também é uma necessidade!
Classificar também é preciso. Faz parte do processo de transformação e preparação dos dados para a análise. 
É preciso criar uma cultura para a empresa!
É necessário criar uma cultura corporativa com foco na utilização inteligente dos dados e fazer com que eles sejam o centro do planejamento estratégico. 
Para conseguir chegar a estratégias incríveis com o uso do big data, lembre-se de priorizar os 5 pontos detalhados acima. O mercado segue com inovações contínuas a cada dia e a empresa que está por dentro dessa inovação, está à frente da concorrência. 
Utilize o big data da forma correta! Você pode contar com os nossos profissionais especializados. Fale conosco e nos siga nas redes sociais para ficar por dentro do mercado tecnológico. 
Por: Bruna Ramos VER MAIS
O que é e como é trabalhar com o Big Data?
Big Data, uma vertente da ciência de dados, é um processo de análise e interpretação de um grande volume de dados armazenados por uma empresa para variados usos. Pelo fato de conseguir unir todos os dados disponíveis de forma online e em grande quantidade, a atenção com a análise e interpretação deve ser mais que redobrada.

 
Ele vai muito além da análise e interpretação de dados. Os profissionais que trabalham com isso, o entendem como um mecanismo estratégico para buscar oportunidades e entender problemas existentes dentro das empresas. 
O conceito de Big Data pode ser dividido em 7 pilares, sendo eles volume, velocidade e variedade. Há ainda, com o avanço tecnológico, a incorporação de mais 4 pilares - valor, veracidade, visualização e variabilidade. 
Em resumo, o Big Data é dividido em 7 pilares:
Volume
Assim como diz o nome, o mecanismo de análise e estratégia trata um grande volume de dados relevantes para a tomada de decisão. 
Velocidade
Diz respeito à velocidade em que os dados são produzidos atualmente. Essa velocidade da produção de dados deve ser proporcional à coleta e à organização deles.
Variedade
Os dados são diversos e possuem origens diferentes. 
Variabilidade
Se refere às mudanças nos níveis de dados colhidos e interpretados. Já que as informações obtidas vêm de diversas fontes, diz-se que o nível é variável. 
Veracidade
Diz respeito à qualidade e confiabilidade dos dados. 
Visualização
A visualização se refere à forma em que o profissional disponibiliza os dados para a visualização, podendo usar softwares para auxiliar neste trabalho, como Power BI e o Tableau. 
Valor
O profissional não pode trabalhar com dados sem relevância. Para chegar ao resultado buscado, os dados coletados, organizados e armazenados precisam agregar valor, para que assim, se tenha uma interpretação precisa.

Bancos, lojas do varejo, centros educacionais de graduação, sistemas governamentais, setores da medicina e a indústria de manufatura são algumas das organizações que utilizam o Big Data para gerenciar riscos, evitar fraudes, aprimorar pesquisas e a gestão financeira, administrar dados, gerenciar informações, melhorar a experiência do cliente e muito mais. 
Os dados gerados e organizados podem se classificar em estruturados, que se referem a uma organização mais exata como planilhas e tabelas, e em não-estruturados, que são aqueles que não possuem uma ordenação na separação podendo aparecer em imagens ou blocos de texto.
Para que eles se transformem em execuções inteligentes, o profissional precisa integrar as origens dos dados e extrair o volume que existe, gerenciar e organizar e depois analisar detalhadamente para compreendê-los.
O impacto positivo causado pelo uso do Big Data é extremamente ótimo para a saúde de todo o negócio que resolver implementar esse mecanismo. Os benefícios vão desde o atendimento ao pós-venda das empresas. Com eles, as empresas podem:
  • Inovar sem perder o foco;
  • Analisar informações em tempo real;
  • Possuir mais facilidade para segmentar o público e o mercado;
  • Ter a possibilidade de realizar uma escuta social monitorando conversas nas redes sociais;
  • Mensurar a satisfação do cliente 
É isso aí e muito mais. O Big Data é um agente inovador e modernizador dos negócios que querem crescer conscientes, investindo em ações corretivas, reduzindo custos e obtendo os resultados tão sonhados e estipulados. 
Soluções em Big Data estão na Wiser. Inove e acerte no seu negócio, venha pra Wiser. 
Por: Bruna Ramos VER MAIS
IA e o ML: As grandes tendências para 2021
A Inteligência Artificial (IA) e o Machine Learning (ML) são consideradas umas das principais tecnologias mundiais para 2021, de acordo com a pesquisa mundial do IEEE – Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos
O machine learning faz parte do campo de estudo pertencente à IA. É uma ferramenta que permite a automatização de respostas ao usuário - treinamento de robôs - a partir da Inteligência Artificial, que desenvolve softwares com uma inteligência semelhante à dos humanos. 
Mostrando-se essenciais para os planos de negócios das empresas desde o início da pandemia do novo coronavírus, em março de 2020, essas tecnologias atuam em diversos fatores do mercado. Elas processam uma grande quantidade de dados em busca de uma resposta assertiva e imediata para o andamento regular das atividades.

 

Como a Inteligência Artificial e o Machine Learning atuam juntas?
Com essas duas tecnologias, as empresas estão transformando a forma como realizam negócios, atividades e a comunicação com os clientes. Dentre alguns atuações da IA junto ao ML, estão:

  • ChatBot
Por meio desses softwares de conversação sem intervenção humana, as empresas conseguem prestar um atendimento mais rápido aos clientes e até solucionar alguns problemas sem a necessidade de conversar com um atendente. 
  • E-commerce
Sabemos que o e-commerce teve um grande aumento em 2020, devido ao isolamento social e lockdown, ocasionados pela pandemia. Empresas que trabalham com o e-commerce estão começando a usar a recomendação de produtos para auxiliar o cliente nas compras e otimizar o tempo de busca por produtos. 
  • Aplicativos para navegação por GPS
Waze ou Google Maps são uns dos maiores aliados dos motoristas perdidos. Eles informam os lugares para chegar ao destino, selecionando as melhores rotas, otimizando o tempo e evitando transtornos no trânsito.
  • Assistentes virtuais
Todos nós conhecemos a  Siri, a Alexa ou a Cortana. Elas estão em diversos dispositivos nos auxiliando em tarefas básicas, como realizar ligações, definir lembretes, responder a dúvidas e muito mais. 

Machine Learning e o aumento de vendas
Uma pesquisa da Accenture diz que os varejistas que implementaram a tecnologia nos negócios conseguiram melhorar as atividades e ter bons resultados. O ML contribui para o aumento das vendas quando atua na prevenção de picos, na análise de procura dos consumidores, no atendimento aos clientes, entre outros. 
Os robôs inteligentes conseguem analisar o perfil de compra dos clientes e sugerir produtos personalizados, de acordo com a necessidade desse público, diminuindo, assim, a perda de tempo com procura pelos produtos ou serviços desejados. 
Eles conseguem, também, realizar um atendimento eficaz com clientes ou potenciais clientes, impactando positivamente na experiência de compra e de comunicação com a marca. A otimização do tempo com a diminuição da espera para contato com atendentes e a aceleração na compra faz com que o cliente fique satisfeito com a boa experiência que teve com a marca. 
A Wiser Tecnologia entende a alta necessidade do mercado para com o Machine Learning e com a Inteligência Artificial. Por isso, ofertamos serviços que alavancam suas vendas e te deixam à frente da concorrência. Converse com nossos especialistas e saiba mais.

Por: Bruna Ramos VER MAIS