Business Intelligence O que é e por que devo ter na minha empresa

Por muito tempo os maiores líderes tomavam decisões com base em “achismos” ou, como eles chamavam, experiência de mercado. E dava certo? Às vezes sim, às vezes não. Reconhecemos que muitas empresas renomadas detinham esses gestores e sempre obtiveram o sucesso. Também precisamos enaltecer essas pessoas que, por meio de observações, estudos e análises conseguiam identificar a direção que o mercado estava tomando.
Mas com a rápida transformação tecnológica do mercado, essa metodologia para tomar decisões começou a se tornar obsoleta. Então se fez necessário encontrar uma nova maneira, uma que pudesse ser mais escalável e sistemática. Uma inteligência de mercado que trouxesse ao gestor todos os dados em tempo real e que, com um rápido olhar, fosse possível ter uma noção precisa de quando avançar, recuar ou produzir. 
Essa necessidade deu origem ao que conhecemos como Business Intelligence (BI). Ao longo deste artigo você vai entender o que é e quais as vantagens do Business Intelligence para a sua empresa.

Conhecendo o Business Intelligence

Você pode ter percebido que em todo momento usamos o termo “metodologia” para falar sobre Business Intelligence, isso porque o BI não é uma ferramenta, nem um software, ele é um processo.
Com a ajuda de softwares o BI coleta, organiza, analisa e monitora os dados da empresa, com o intuito de deixá-los mais fáceis de serem lidos. Assim, os gestores e outros colaboradores, podem tomar decisões mais rápidas e assertivas. E para que você consiga ter todas as respostas que deseja, é necessário que o BI possua 3 pilares:
  • Coletando dados: a princípio todas as informações da empresa serão analisadas para determinar alguns aspectos-chave que faz relação com determinadas características como produtividade; oportunidades; reputação etc.
  • Organizando e analisando: Após recolher todos os dados nas mais diferentes fontes, chegou a hora de organizar estes dados. Para a apresentar as principais informações aos gestores, que ajudarão nas tomadas de decisão, pode-se apresentá-los visualmente, com o auxílio de ferramentas e plataformas.
  • Ação e monitoramento: Após todo o processo de implantação, os responsáveis tomam decisões baseadas nas informações analisadas e monitoram seus resultados.

Qual o papel do BI na minha empresa?

Antes de começarmos a mostrar como será o funcionamento do BI, precisamos explicar uma questão importante: O Business Intelligence não vai dizer aos gestores o que fazer ou que pode acontecer com a empresa se eles seguirem determinado curso. E se você acha que essa metodologia se resume a apenas relatórios, também se enganou.
Antes de ficar confuso entenda que as ferramentas de BI contribuem para uma maior produtividade ao simplificarem o esforço que muitas pessoas precisam fazer para pesquisar, combinar e consultar as informações antes de tomar uma decisão importante.

Maiores vantagens do BI na sua empresa

Chegamos ao momento da verdade, como essas ferramentas podem ajudar minha empresa? De várias formas. Construímos uma lista com algumas vantagens do BI:
Medição e Monitoramento
Analisar, monitorar e medir são algumas tarefas necessárias para identificar as oportunidades de mercado. Seus gestores necessitam estar em constante pesquisa para identificar os melhores caminhos a seguir. Essa tarefa se torna muito trabalhosa quando seus dados estão espalhados em vários bancos de dados.
dashboard on smartphones and computers.
Além de buscar, você precisará cruzar essas informações para obter as respostas que necessita. Quando se utiliza as ferramentas de BI para buscar essas e outras informações, basta um clique e a ferramenta cruzará as informações que você precisa e te mostrará os diferentes cenários.
Maior e melhor compreensão dos dados
A principal finalidade das soluções trazidas pelo BI é converter uma grande quantidade de dados, dispersos em vários locais, em um conjunto de informações simplificadas que são úteis para a tomada de decisões estratégicas.
Sendo assim, se você precisa identificar quais são as filiais da sua empresa que apresentam melhores resultados ao vender determinado produto, basta acessar os dashborads da sua ferramenta de BI e observar os gráficos apresentados. Com isso será mais rápido e efetivo pensar em uma estratégia.
Contribui para as tomadas de decisão
No momento em que os gestores têm acesso às informações sobre o negócio, tem-se uma valiosa oportunidade de buscar formas melhores de gerenciá-lo. Além disso, há o fator tempo. No atual cenário mercadológico não é mais possível que uma informação demore para chegar ao gestor e esse também demore para realizar uma ação. 
Com o auxílio das ferramentas de BI os gestores conseguem construir uma visão imediata da situação, seja problema ou oportunidade, e assim aprimorar as respostas que trazem a solução.
Gerenciamento de estoque com mais precisão
Um dos grandes problemas enfrentados por algumas empresas, principalmente varejistas, é o excesso e/ou a ruptura de estoque.
Mas o que isso tem a ver com BI? Muito simples, ao utilizar as ferramentas que o BI oferece você consegue identificar se há falta ou excesso desse produto no seu estabelecimento. Assim, diminuindo as despesas ao realizar compras desnecessárias.

Compartilhando resultados

Aqui mostramos algumas das vantagens mais significativas para sua empresa ao utilizar o BI, mas ainda há muito a ser falado. Queremos também que você entenda que para cada perfil de empresa é possível construir uma estratégia em BI completamente única.
Por: Karolyne Araujo VER MAIS
As 4 tendências mais importantes de Business Intelligence

Estar um passo à frente faz toda a diferença quando falamos em mundo empresarial. E quando o assunto é Business Intelligence (BI), então, a necessidade de conhecer e entender as principais novidades do mercado pode ser encarada como uma estratégia de negócio, afinal ao estar a par das tendências mais importantes do Business Intelligence, você consegue garantir que seu negócio saia na frente no que se refere a tecnologia e inovação.
E com o intuito de te auxiliar nessa busca pelas novidades do mercado de business Intelligence, elaboramos esse artigo em que apresentamos as principais tendências de BI para o segundo semestre de 2019 e início de 2020. E quem nos ajudou nessa missão foi o Eduardo Viana, Gerente de Inteligência Empresarial da Wiser Tecnologia, que colaborou com seus conhecimentos e experiências para entendermos mais sobre essas tendências.

Tendências de Business Intelligence

Antes de começarmos a entender sobre as tendências que cercam o universo de BI é necessário conhecê-las, por isso, vamos apresentar as principais tendências.
  • Os dados que humanizam!
Já imaginou uma tecnologia em que você possa interagir com os dados da sua empresa? Fazer perguntas com base no que foi visualizado e tudo isso sem precisar ser “expert” em BI? Antes de você achar isso impossível, deixa eu te contar que a próxima tendência do mundo de Business Intelligence é justamente essa.
Com o aprendizado da máquina, será possível que os softwares de BI, que gerenciem seus dados apresentem um domínio mais aprofundado dos dados do negócio e, assim, reconheçam quais os tipos de perguntas precisam ser respondidos com base nos dados que possuem.
  • Dos dados à ação
Há um processo: tudo começa pela análise dos dados e em seguida vem a ação. Por isso, o que os profissionais mais querem é ter os dados e a ação no mesmo lugar. Já imaginou poder analisar os dados e agir logo depois de encontrarem uma informação: tudo isso no mesmo lugar?
Portanto, essa perspectiva também é uma tendência de BI. Ao invés de fazer análises em um local e agir em outro, o profissional deve conseguir se manter no contexto de seus fluxos de trabalho e processos de negócios. Sendo assim, as plataformas de Business Intelligence atendem a essa necessidade ao se mesclarem com fluxos de trabalho, processos e operações fundamentais dos negócios.
  • A História da sua empresa contada pelos seus dados
Mais do que saber entender os dados é preciso conseguir passar essas informações aos tomadores de decisão. E esse é o papel não é tão fácil, é preciso que você consiga desenvolver seus profissionais para que eles possam ser “contadores de histórias”. Portanto, isso significa que eles devem analisar os dados e perceber qual a melhor forma de fazer com que aquela informação seja visualmente agradável ao ponto de que o gestor possa, em uma primeira olhada, tomar uma decisão assertiva. Afinal, descobrir, extrair e compartilhar as informações a partir dos dados deverá ser uma tarefa coletiva.
  • Análise cada vez mais precisa
Uma das tendências mais almejadas pelo BI é a necessidade de tornar cada vez mais precisa as informações colhida pelos dados.  Portanto,à medida que as fontes de informações se tornam mais complexas, diversas e numerosas, o gerenciamento dos dados é cada vez mais fundamental nas implantações do BI moderno. E, por isso, quanto mais as pessoas usarem dados para orientar decisões, mais as empresas devem garantir a assertividade nas estratégias.
Uma das tendências mais almejadas pelo BI é a necessidade de tornar cada vez mais precisa as informações colhida pelos dados.  À medida que as fontes de informações se tornam mais complexas, diversas e numerosas, o gerenciamento dos dados é cada vez mais fundamental nas implantações do BI moderno. E, por isso, quanto mais as pessoas usarem dados para orientar decisões, mais as empresas devem garantir a assertividade nas estratégias.
Leia na íntegra a entrevista exclusiva que Eduardo Viana concedeu à Wiser Tecnologia.
WT (Wiser Tecnologia): Como os gestores podem usar a linguagem natural dos dados para conseguirem desenvolver sua empresa?
EV (Eduardo Viana): Bom, antes de responder a essa pergunta, preciso explicar dois conceitos. O primeiro é a Linguagem Natural, ela é a forma como a gente se comunica, e o segundo é o conceito self service, ele proporcionar ao gestor analisar os dados sem precisar ter um cunho muito técnico. Sendo assim, as plataformas de BI utilizam-se desses dois conceitos para construir um software em que qualquer pessoa pode realizar perguntas. Por exemplo, na plataforma Tableau, você iria perguntar assim: “Tableau, qual o valor da minha recuperação de crédito por dia?” Após essa pergunta, o software vai montar um gráfico como resposta à sua pergunta. Você simplesmente digitar o que quer saber e ele te responde, mas lembre-se que para isso acontecer de forma eficiente, é preciso que sua base esteja estruturada. Sendo assim, você vai depender do papel de um cara técnico, de um analista, de um cara que trabalhe com dados.
WT : Será que o fato dos dados estarem com a linguagem natural permite que pessoas comuns, que não detém um conhecimento prévio de BI, possam construir análises assertivas dos dados apresentados?
EV: Sim. A plataforma de BI quer propor justamente isso, a questão do self service. Sendo assim, o gestor, ou qualquer outro funcionário da empresa, fazer o self services, ele precisa ter sua base de dados normatizada e, assim, a plataforma consegue estruturar a resposta. As ferramentas de BI são muito simples na sua utilização, elas facilitam muito a construção de dashboards, a construção de análises dos números e etc. Então, respondendo, a ferramenta consegue sim dar mais assertividade no que está sendo apresentado.
WT: Em uma das tendências que comentamos, dizemos que em um futuro bem próximo os gestores poderiam analisar os dados das suas empresas em uma plataforma e, na mesma plataforma, haveria a possibilidade de executar uma ação. Você poderia nos apresentar um exemplo de como isso poderia acontecer?
EVIsso não é futuro e, sim, realidade. Como funciona? Vou dar um exemplo: em um dos nossos clientes, existe um relatório que mostra, de hora em hora, quais produtos estão sendo vendidos nas lojas. Então o gestor consegue analisar de hora em hora essa evolução do número. Se ele perceber que um determinado produto está vendendo pouco, ele pode promover algum tipo de ação, ou para aquele momento, ou para os próximos dias. Portanto, você ter facilidade de olhar para o número, te facilita muito na tomada de decisão. Antes de colocarmos o BI nessa empresa, esse relatório só era feito quando solicitado e demorava algum tempo para ser concluído. Hoje ele é feito a cada 15min.
WT: Quais as principais vantagens de se ter uma convergência entre dados e ação?
EV: Não adianta mostrarmos os dados se esses não provocarem nenhum tipo de mudança nas corporações. Portanto, o que a gente vê muito nas plataformas de BI que muitas ações eram feitas, simplesmente, no feeling, no sentimento. O gestor achava que aquele resultado estava ruim e criava uma estratégia, executava uma ação, sem pautar nada em número.
Em geral, as empresas fazem reuniões mensais para avaliar os resultados e essas, só acontecem ao final do mês e um plano de ação é montado para o próximo mês. Assim, você concorda comigo que esse tempo entre execução e recalibração de estratégia é muito extenso?  Então, ao utilizar uma plataforma de BI, é possível conectar os dados relacionando-os e entregar em um tempo hábil para que a ação seja tomada em real time. O tempo de decisão diminuiu drasticamente.
A facilidade de extrair a informação desses dados faz com que o tempo de tomada de decisão seja menor. Além disso, as ações estratégicas são pensadas e executadas em curtíssimo tempo.
WT: Qual o real impacto para uma empresa ter em sua equipe verdadeiros contadores de histórias?
EV: Hoje quando vamos explorar os dashboards não queremos, simplesmente, fazer uma planilha, pois entendemos que a planilha leva tempo para ser entendida. Então, transformamos alguns painéis, até de forma lúdica, para que o gestor “bata o olho” e saiba qual a decisão que ela tem que tomar, qual o número ele precisa ver de fato. E contar história é justamente isso, buscar formas, criativas, para que os números sejam apresentados de forma clara. Há também outra perspectiva de contar histórias, é passar de camada em camada, trilhando um caminho, para você ter uma análise profunda do seu resultado. Tornar o relatório mais atrativo é justamente você dá informação necessária e que não seja em forma de planilha e, sim, uma tabela.
WTQual o perfil de uma empresa que tem os “contadores de história de dados”?
EV: Qualquer empresa que queira fazer um trabalho de previsão de informações. Sendo assim, podemos citar que aquelas empresas que têm um grande volume de transações, de pessoas ou de materiais e aquelas que não conseguem controlar, de forma automática, seus dados. 
Se for para eu exemplificar segmentos, acredito que as empresas de Contact Center, Redes de Supermercados, Clínicas e as empresas que estão expandindo.
WTComo é possível garantir que ao utilizar o BI na empresa as decisões serão mais assertivas?
EV: Nada é garantido, mas as plataformas de BI dão facilidade de acesso à informação. A própria plataforma de BI, como a Tableau, ela consegue te notificar quando um indicador está no limite e com base nisso você consegue tomar uma ação.
WT: Se você pudesse fazer uma previsão de como estará o mercado daqui há 5 anos, como seria?
EV: Eu imagino que a maioria das decisões, das corporações, vão utilizar ciência de dados, para tentar prever o que o mercado fará. E, assim, Acredito que a guerra por informação vai ser cada vez maior, o volume de informação vai crescer exponencialmente, então para que as empresas consigam lidar com esse grande volume que está por vir, será necessário fazer uma previsão bem assertiva. E as empresas que não conseguem se adaptar com esse nível de previsão não conseguirão crescer e elas podem ser engolidas.

Conclusão

Agora que você conheceu as 4 tendências mais importantes de Business Intelligence ficou fácil perceber que a modernização está logo ali batendo na sua porta. Por isso, que tal começar abrindo as portas da sua empresa para o progresso? Considere utilizar o BI para desenvolver mais sua empresa. Afinal, você não pode ficar para trás.
Por: Karolyne Araujo VER MAIS
Saiba como escolher um bom antivírus corporativo

Antes de tudo, é importante mencionar que estamos vivenciando uma onda de ataques cibernéticos. O ano de 2019 mal começou e já tivemos várias notícias de empresas privadas e órgãos governamentais que sofreram ataques ciberataque. Nas notícias que saíram sobre esses fatos não informaram ao certo o valor estimado dos prejuízos que sofridos, mas estima-se que tenham sido cifras enormes.
Sendo assim, agora imagine sua empresa sofrendo o mesmo ataque, em que um vírus tenha acesso aos seus dados, suas informações financeiras ou mesmo comerciais? O coração até acelera, certo?! Portanto para te ajudar a evitar situações como essa, elaboramos esse artigo em que vamos te mostrar como escolher um bom antivírus corporativo.
Entenda uma simples questão: Sua empresa, assim como qualquer outra empresa no mundo, está sujeita a ataques cibernéticos.

Começando a entender

O antívírus é um programa desenvolvido para detectar e impedir que programas maliciosos, como malwares, tenham acesso as informações contidas nos seus equipamentos. Sendo assim, eles e suas variações, causam grandes prejuízos quando conseguem acessar as informações de uma empresa. Mas antes de sentir palpitações, saiba que todos os dias muitos profissionais trabalham para construir antivírus cada vez mais potentes e, assim, proteger nossas informações.
Mas como esses vírus têm acesso aos meus dados? Existe uma infinidade de maneiras, por isso listamos as mais comuns que podem acontecer na sua empresa e você nem sabe.
  • Pendrive contaminado;
  • E-mails com vírus;
  • Sites de conteúdo erótico ou duvidoso;
  • Download de arquivos;
  • Programas infectados;
  • E vários outros meios.
Portanto, quando o vírus consegue acessar seus dispositivos, eles interferem no funcionamento do computador – ou em outro aparelho - corrompendo, destruindo, acessando e transferindo informações para outros equipamentos. E o antivírus é o nosso salvador da pátria.
Sendo assim, ele atua reconhecendo o padrão e a conduta dos vírus. E o mais incrível é que eles também conseguem encontrar dentro do sistema operacional os vírus que, por algum motivo, conseguiram passar e tomam medidas para que esses sejam destruídos e não causem problemas. Além disso, os métodos mais usados de proteção dos antivírus incluem atualização automática, escaneamento, quarentena e dentre outros.

Como devo escolher?

Agora vem a grande questão, como escolher um bom antivírus corporativo? O que precisa se levado em consideração? Acredito que você deve estar cheio de dúvidas sobre essas questões, mas calma vamos explicar tudo. Abaixo listamos algumas questões que você deve avaliar antes de contratar.
  • As múltiplas camadas de proteção
As múltiplas camadas de proteção servem para dificultar o acesso aos seus dados. Sendo assim, ao utilizar um antivírus que possua essa vantagem você está fazendo com que o vírus tenha mais camadas para acessar até chegar ao seu conteúdo valioso. Portanto, ao dispor desse serviço você escolhe quantas camadas deseja colocar no seu sistema. Uma dica, quanto mais, melhor.
  • Controle de Dispositivo (USB)
Como você pode ter lido anteriormente, os dispositivos USB são um dos meios mais comuns para a transmissão de vírus. Por isso, tenha um antivírus que possa te permitir controlar o uso de dispositivos (USB) nos equipamentos da sua empresa. Assim, você tem mais controle dos dispositivos que estão sendo conectados nos seus equipamentos.
  • Anti Ransomware nativo
ransomware é um tipo de vírus que ao infectar seus dispositivos roubam suas informações e pedem um resgate por elas. Por isso, ao contratar um antivírus que possui as características de um Anti Ransomware nativo você tem a segurança de que suas informações não serão acessadas por esse malware.
  • Proativo
Uma das melhores funcionalidades do antivírus deve ser sua capacidade de procurar por atividades potencialmente perigosas e tomar ações, mesmo que estas não estejam cadastradas como ameaças. Sendo assim, você deve buscar por antivírus proativos, pois eles vão te apresentar uma maior proteção ao realizar constantes buscas por ameaças.
  • Machine Learning
Constantemente temos o conhecimento de novos vírus no mercado. Por esse motivo, você precisa de um antivírus que possa aprender a como se defender de ameaças que ainda vão ser criadas. Por mais estranho que possa parecer, hoje já é possível solicitar essa característica no seu antivírus. Sendo assim, ao adquirir um antivírus procure saber se ele possui o Machine Learning.

Versão paga X Versão gratuita

O preço sempre será uma questão para os gestores, afinal quem quer gastar dinheiro quando é possível possuir um gratuito? Mas não é bem assim. Geralmente, o antivírus pago apresenta diversas funcionalidades que são melhores do que a versão grátis. E isso é bem óbvio.
Além disso, as versões pagas te possibilitam o suporte, atualizações, e todas as garantias que citamos anteriormente. Por isso, é de suma importância que você entenda que as versões gratuitas não são apropriadas para uma empresa. Na verdade, elas são proibidas, isso porque ao realizar a instalação do antivírus gratuito, está explícito no termo de responsabilidade que eles não podem ser usados por empresas. Mas caso você queira usar mesmo assim, você corre o risco de ser multado.

Algumas opções de Antivírus

Agora vem a melhor parte, as indicações. Atualmente, indicamos 2 tipos de antivírus que vão ajudar a manter sua empresa protegida.
1)Bitdefender
Bitdefender é uma ótima opção para quem deseja proteger sua empresa. Ele possui a maioria dos seus recursos funcionando automaticamente, mas você também pode personalizar as funcionalidades de acordo com sua realidade. Além do mais, existe uma infinidade de elementos que podem contribuir para o melhor funcionamento desse antivírus:
  • Restrição de acesso;
  • Bloqueio de transmissão de informações confidenciais;
  • Implantação remota: permitir ou não que usuários mudem as configurações.
E essas nem são todas as vantagens, você ainda tem a opção de gerenciar todas as aplicações remotamente.
E essas nem são todas as vantagens, você ainda tem a opção de gerenciar todas as aplicações remotamente.
2) Kaspersky
kaspersky possui níveis incríveis de proteção. Um dado interessante é que esse antivírus ficou em primeiro lugar no teste da Segurança Empresarial de outubro de 2016 da AV-Comparatives. Por esse motivo, ele é conhecido por ser fácil de usar. Suas funcionalidades são:
  • Detecta dispositivos inseguros,
  • Consegue controlar regras de senhas,
  • Gerencia o uso de câmeras,
  • Filtra chamadas e texto indesejados,
  • Bloqueia ou apaga, de maneira remota, dados de dispositivos perdidos.
Esse antivírus costuma ser indicado para empresas pequenas, mas isso não significa que se sua empresa for grande você não possa usar.

Observando os resultados

Fazer uso de um antivírus é uma necessidade, atualmente os vírus são criados quase que constantemente e isso contribui para uma maior sensação de insegurança. Sendo assim, ter um antivírus capaz de detectar programas maliciosos será o escudo que o seu negócio precisa. Portanto, agora que você sabe como escolher um bom antivírus corporativo, está na hora de pôr em prática e ter a certeza que sua empresa e seus dados estarão mais seguros. 
 
Por: Karolyne Araujo VER MAIS
4 Filmes sobre Business Intelligence para inspirar

Conhecer o mundo do Business Intelligence por meio do cinema não parece ser a melhor ideia. Mas vamos te provar o universo dos filmes tem sim muito a ensinar!


À primeira vista, tudo que envolve Business Intelligence (BI) pode parecer um pouco confuso, mas não é bem assim. Na verdade, é até bem simples. Mas para conseguirmos te provar isso, vamos precisar de algumas ferramentas como o lápis e o papel, pois te apresentaremos 4 Filmes sobre Business Intelligence para inspirar seu espírito de cientista de dados.
Portanto, selecionamos esses filmes para você curtir e perceber que o BI pode sim ser algo fácil de entender e pode ser aplicado em inúmeras situações do cotidiano. Em outras palavras, você até possa até despertar o cientista que existe dentro de você.

  • O Jogo da Imitação
O primeiro filme da nossa lista tem como protagonista o Alan Turing. Se você não o conhece, vamos te apresentar uma leve explicação de quem foi ele. Antes de tudo, Alan Turing foi um matemático, lógico, criptoanalista e cientista da computação britânico. Seu legado está presente até hoje, pois ele foi o responsável pelo desenvolvimento da ciência da computação e na formalização do conceito de algoritmo, desempenhando um papel importante na criação do computador moderno.
E neste filme, Alan Turing, mostra como conseguiu decodificar a máquina de criptografia usada pelos nazistas, na segunda Guerra Mundial. E, a partir desse conceito, foi possível abrir caminho para o estudo da Inteligência Artificial. Além disso, há algumas outras lições valiosas que são passadas neste filme, mas para isso você precisa assistí-lo. Aqui, ninguém dá spoiler!
  • Quebrando a Banca
Já imaginou aumentar as chances de ganhar em um dos maiores cassinos de Las Vegas? É isso que o protagonista de Quebrando a Banca faz. Ou seja, ele mostra aos seus alunos, como é possível utilizar a matemática e a estática para aumentar as probabilidades de ganhar. Além disso, esse filme também apresenta como os cassinos utilizam desses e outros dados para gerirem os jogos e seus negócios.
Se os alunos conseguem, ou não, “quebrar a banca”, você só vai descobrir se assistir ao filme. Mas podemos dizer que ao longo da obra você verá várias situações interessantes e entenderá que a matemática, a estatística e a análise de dados são relativamente simples, basta conhecer o conceito e manter-se focado.
  • O Homem que Mudou o Jogo
O próximo filme sobre Business Intelligence que escolhemos foi baseado na história real de Billy Beane, um treinador que ousou em usar a estatística e análises de dados para melhorar a performance do seu time. E para isso, ele contratou um cientista que calculou a porcentagem de acertos dos jogadores. Não precisamos dizer que isso causou inúmeros problemas ao Billy, afinal os técnicos são conhecidos por usarem seus instintos e experiências.
E como o Billy solucionou essa questão? Você terá que ver o filme para saber. O que podemos dizer é que esse filme consegue retratar de forma bem real os desafios que muitos cientistas de dados passam.
  • Her
O filme de Spike Jonze, lançado em 2013, recebeu muitas críticas no seu lançamento. Ao longo do filme são abordados temas bem atuais e, principalmente, a relação do homem com robôs de Inteligência Artificial.
O filme de Spike Jonze, lançado em 2013, recebeu muitas críticas no seu lançamento. Ao longo do filme são abordados temas bem atuais e, principalmente, a relação do homem com robôs de Inteligência Artificial.
Sendo assim, ao decorrer do longa-metragem conhecemos a história do Theodore, um escritor que se apaixona pela sua assistente pessoal virtual, precisamente por ela ter conhecimento de todos os seus costumes, preferências e defeitos, e aceitá-lo.
  • Crítica final
Após assistir esses 4 Filmes sobre Business Intelligence para inspirar o seu lado cientista de dados,você deve estar louco para começar a aprender mais sobre BI ou mesmo por em prática o que já sabe. Antes de sair por aí analisando todos os dados do mundo que tal começar analisando as principais tendências de Business Intelligence? Esse conhecimento vai te mostrar onde o mercado está e por onde começar seus estudos.
Por: Karolyne Araujo VER MAIS
Como montar um Política de Segurança eficaz?
 

A princípio, construir uma Política de Segurança de Informação (PSI) eficaz demanda muito mais do que um simples esforço. Por isso, você precisa conhecer quais os passos para conseguir montar uma Política de Segurança eficaz. Sendo assim, para te ajudar, construímos este artigo, aqui você vai encontrar os passos necessários para montar sua Política de Segurança.
Passo 1: Comece pelo planejamento
Para qualquer medida que você for incluir na sua empresa, é necessário ter um planejamento. Afinal, será por ele que você vai conseguir se orientar, seguir os prazos de entrega e, o mais importante, saber quanto de investimento deverá ser destinado ao projeto que você deseja implantar.
Nele deve conter um levantamento de todas as informações que devem ser protegidas. Além disso, você ainda pode investigar e identificar se a empresa já possui algum programa de segurança e caso a resposta seja sim, analise se há fatores de risco nesse programa. Dessa forma, será mais fácil e assertivo saber quais políticas de segurança adotar no seu negócio.
Passo 2: Fale com gestores
A PSI deve ser elaborada por um profissional de segurança da informação, pois ele está atualizado com as regras, tecnologias e metodologia de aplicação. Mas para que ele possa desenvolver seu trabalho, é necessário que os gestores da empresa estejam a par do que está a acontecer, dos riscos que a empresa corre e quais atitudes devem ser tomadas.
Portanto, é de suma importância que os gestores estejam cientes de todo o passo a passo para montar uma Política de Segurança eficaz. Além dissoeles também podem contribuir de maneira positiva com as informações relevantes sobre o negócio.
Passo 3: Coloque tudo no papel
Após ter analisado as informações que merecem ser protegidas e conversar com os gestores, chegou a hora de começar a elaborar a Política de Segurança. Portanto, coloque as normas e proibições referente à utilização de programas, acesso à internet, uso de celulares e outros dispositivos móveis, e-mails e os demais recursos tecnológicos que sua empresa dispõe.
E, assim, você deve montar um documento em que tenha todas essas especificações. Há também tópicos indispensáveis que devem constar nesse registro, abaixo selecionamos alguns:
  • Construa uma definição sobre segurança de informação e qual sua real importância. Entenda que nem todo mundo conhece esse termo ou entende os motivos da restrição de acesso, por exemplo;
  • Elabore uma declaração de comprometimento da diretoria apoiando as mudanças que vão ocorrer;
  • Defina as responsabilidades de todos para uma boa gestão de segurança da informação;
  • Construa uma política de controle de uso dos equipamentos e sistemas;
  • Os procedimentos de prevenção e detecção de vírus;
  • Monte as consequências sofridas caso haja algumas violações de normas estabelecidas na política de segurança;
  • Elabore o plano de treinamento em segurança de informações.
Porém, essas são só algumas medidas que devem ser apontadas. Na verdade, há muito mais. Por isso, recomendamos que você construa um documento de acordo com sua realidade.
Passo 4: Aprovação
Portanto, agora que tudo ficou pronto, chegou a hora da aprovação. Leve até ao setor de Recursos Humanos (RH) e aos gestores da empresa. É importante haver essa verificação para que o RH analise e veja se o documento está de acordo com as leis trabalhistas e com o manual interno dos funcionários, caso a empresa tenha um.
Chegou a vez dos líderes e gestores. Eles devem ler e aprovar o documento e só depois você poderá publicá-lo e colocá-lo em prática.
Passo 5: Aplicação e treinamento
Antes de tudo, você só saberá se sua PSI está coerente com a realidade da empresa quando você apresentar aos colaboradores. Afinal, são eles que lidam com os documentos e as informações que devem ser mantidas seguras. Sendo assim, sugerimos que esse momento seja conduzido com calma e tranquilidade. E se você quiser realizar um treinamento, é até melhor, assim todos poderão entender, aprender e pôr em prática tudo que está no documento.
Mas não se iluda, isso não será de um dia para o outro. Você deverá realizar treinamentos constantes, e até mesmo auditorias, para que ao final todos estejam adaptados as novas diretrizes.
Analisando os resultados
Aqui mostramos o passo a passo para montar uma Política de Segurança eficaz. No entanto, a maneira que ela será desenvolvida dependerá muito de cada corporação.
E ainda temos mais uma informação: para montar uma política de segurança demanda tempo. Sim, ela não é feita em 1 semana. Você precisa estudar e adquirir os recursos que vai utilizar e como a empresa reagirá a eles. Por isso, indicamos que converse com profissionais de segurança de informação e vejam as melhores formas de pôr a PSI em prática.
 
Por: Karolyne Araujo VER MAIS
O que é o Professional Services da Tecnologia ?
Ter um profissional da área de tecnologia com know-how estratégico para levar os melhores serviços à sua empresa.

Os profissionais e o mercado mudaram, tudo isso acaba fazendo com que as empresas também mudem. E, devido a todas essas transformações, surgiu uma nova modalidade de serviço oferecido, o Professional Services. Mas esses profissionais não apareceram do nada, eles sempre estiveram entre nós. No entanto, só agora é que estamos realmente valorizando sua forma de atuação.
Se você não faz ideia do que estamos falando, tudo bem. Aqui neste artigo você vai descobrir tudo sobre o Professional Services e os porquês deles serem uma opção tão vantajosa para as empresas. Sendo assim, leia até o final e surpreenda-se.
Que tal uma rápida explicação sobre o que é um professional services? Pode deixar, já sentimos o seu interesse. Vamos lá!
O Professional Services é um termo em inglês que em sua tradução traz a ideia da terceirização.  Ou seja, os profissionais da área de tecnologia atuam de forma terceirizada em algumas empresas, levando as mais diversas soluções no ramo da tecnologia.
Mas por que tanta agitação com algo tão simples? Porque as empresas começaram a perceber o potencial estratégico desses profissionais. Afinal, elas perceberam o quão vantajoso é ter um profissional com as melhores qualificações, que muitas vezes possuem parceria com os principais fabricantes do mercado, o que proporciona, ao contratante, acesso aos melhores produtos e soluções.
Portanto, se você ainda estiver um pouco inseguro quanto a ideia da terceirização, vamos te dar uma aula rápida de como a terceirização é a mina de ouro do momento.
Por que usar a terceirização?
A terceirização é vista como um processo bem comum em países industrializados, pois traz a possibilidade de aumentar o lucro por meio da transferência de atividades a empresas especializadas.
Por conta dessa possibilidade tão lucrativa, muitas empresas contratam prestadores de serviços, para que essas indiquem um profissional adequado, para realizar uma atividade do seu processo operacional da empresa contratante.
Abaixo selecionamos algumas valiosas vantagens de utilizar os recursos de uma prestadora de serviço:
  • Foco da empresa em atividades que ela é especialista;
  • Economia ao deixar de realizar processos seletivos, além de economizar com a diminuição das atividades da empresa;
  • Contribui para o aumento da produtividade e eficiência. Além de melhorar os níveis de produtividade, pois você terá seus funcionários focados em suas atividades e a prestadora de serviço focará em trabalhos mais complexos.
As melhores soluções para sua empresa
O Professional Services pode ser usado para as mais diversas áreas, tudo vai depender da prioridade da empresa contratante. Em geral, as empresas entram em contato e falam qual o problema que precisam solucionar. Sendo assim, há uma análise para encontrar o problema e como deve ser a sua resolução. Só após esse processo o profissional vai até a empresa solucionar.
Contudo, assim como muitos outros serviços, o professional services costuma ser mais solicitado para algumas operações específicas:
  • Suporte Técnico
Muito comum na área de TI é a manutenção dos equipamentos de uma empresa. Essa função já é muito comum no mercado.
  • Sistemas
Portanto, uma das melhores funções que o Professional Services pode atuar é no que diz respeito aos sistemas. Isso porque aqui você consegue identificar todas as vantagens de ter um profissional assim na sua empresa. Sendo assim, no que diz respeito aos sistemas há empresas que precisam realizar algum tipo de implantação, atualização ou mesmo integração de algum sistema. E esse profissional é o mais indicado para solucionar essas demandas.
  • Áreas específicas
Existem inúmeros recursos que podem ser melhorados com a ajuda do Professional Services, o Business Intelligence (BI) é um deles. Por ser uma área muito específica é necessário ter profissionais capacitados. Por isso, o Professional Services é o mais indicado para atuar nessa área. Implantando a plataforma para monitoramento, controlando os relatórios e monitorando os resultados.
Quem precisa desse tipo de profissional?
Agora você pode estar se perguntando a mesma coisa, afinal como você saberá se realmente precisa contratar os serviços de um professional services? Para responder essa simples pergunta, montamos uma listinha supersimples que pode te ajudar a encontrar a resposta para essa dúvida:
  • Empresas de pequeno, médio e grande porte que precisam de um profissional capacitado para solucionar uma demanda específica;
  • Empresas que não possuem ou que não podem investir em uma área de tecnologia;
  • Empresas que possuem uma área de tecnologia;
  • Todas as empresas que desejam se desenvolver.
Sendo assim, deu para perceber, todas as empresas em algum momento, vão precisar ou já precisam dos serviços que os Professionals Services oferecem.  
Maneira de analisar seus resultados
Caso tudo que dissemos aqui ainda não tenha te convencido do potencial desses profissionais, a melhor forma de perceber as vantagens de um Professional Services é tendo um na sua empresa. Fica mais fácil perceber sua importância quando você analisa sua taxa de produtividade e lucratividade no final do mês.  
 
Por: Karolyne Araujo VER MAIS
Business intelligence para solucionar a ruptura de estoque

Imagine a cena: você está fazendo suas compras do mês e precisa de um produto específico, mas no supermercado que você está não encontra o produto. Pergunta aos funcionários, mas eles não sabem se tem. O que você faz? Se você for o cliente é possível que vá embora insatisfeito e sem o produto. Se isso voltar a acontecer você não volta mais ao supermercado.
Acima relatamos um exemplo bem comum de lojas varejistas que impacta na lucratividade da empresa, a Ruptura ou Excesso de Estoque. Se você possui uma empresa do setor varejista este artigo foi feito para você. Portanto, aqui vamos apresentar As vantagens de gerenciar estoque usando Business Intelligence.
Esclarecendo a Ruptura de Estoque
Se você é do ramo varejista já deve ter ouvido e, provavelmente, já conhece esse termo. Mas para você que está chegando agora neste setor, a ruptura de estoque nada mais é do que a falta de um produto no momento em que o consumidor vai comprar.  Sabe aquela situação que relatamos nos parágrafos anteriores? Aqui é um exemplo clássico de ruptura de estoque.
Talvez você esteja curioso, mas por que tanto receio disso acontecer? Segundo uma pesquisa realizada pelo Banco Tribanco, as lojas varejistas que passam por problemas de ruptura de estoque apresentam uma queda nas vendas de 5 a 10%, em média.
Os maiores motivos para Ruptura de Estoque
É importante que você possa reconhecer quais são as causas mais comuns, abaixo listamos alguns motivos da Ruptura de Estoque:
  • Ausência de análises
A princípio, o departamento de compras não dispõe de dados para construir análises de como foram as promoções, se os preços das marcas líderes caíram muito e se houveram migrações de uma marca para outra. Sendo assim, dificultando avaliar quais produtos possuem em estoque e quais acabaram.
  • Falta de sincronização das informações
Trabalhar com reposição automática sem haver um sistema eficiente que consegue sincronizar os dados. Por consequência, indústria e varejo enxergam informações diferentes, o que acaba retardando o disparo para novas compras;
  • Setores da empresa com informações dispersas
Ausência de um sistema integrado de gestão para sincronizar dados de todos os setores da loja varejista. O que dificulta a tomada de decisão. Além da falta de um processo para identificar as divergências do estoque físico com aquele que costuma estar no sistema.
Poderíamos fazer uma lista muito extensa dos motivos que causam a ruptura de estoque, mas nosso foco aqui é mostrar maneiras de reduzir esse problema. Por isso, pule para o próximo tópico.
Use o Business Intelligence para resolver a Ruptura de Estoque
Business Intelligence (B.I.) é uma metodologia utilizada por muitas empresas, inclusive varejistas, para coletar, organizar e apresentar os indicadores mais importantes da empresa. Tudo isso, de forma mais simplificada para tomar de decisões mais assertivas. Mas como essa metodologia pode contribuir para reduzir a ruptura de estoque?
Com o B.I. você terá todos os processos da sua empresa definidos e integrados, compra, financeiro e estoque. Assim, será mais fácil identificar quais produtos precisam ser comprados, quantos ainda estão no estoque, os itens mais vendidos, observar a sazonalidade e outras vantagens que facilitam na redução da ruptura de estoque e aumentam sua lucratividade.
Por esse motivo, todas essas informações vão estar contidas em uma única plataforma e sua apresentação será por meio de gráficos bem mais precisos e mais fáceis de ler e identificar possíveis problemas.
Business Intelligence para solucionar o excesso de estoque
  • Esclarecendo o excesso de estoque
Nos tópicos acima falamos sobre a ruptura, agora vamos esclarecer os excessos de estoque e porque eles podem ser um problema.
O excesso de estoque costuma ser quando há muitas unidades do mesmo produto armazenadas, mas seu consumo médio não condiz com a quantidade em loja.
Nos tópicos acima falamos sobre a ruptura, agora vamos esclarecer os excessos de estoque e porque eles podem ser um problema. O excesso de estoque costuma ser quando há muitas unidades do mesmo produto armazenadas, mas seu consumo médio não condiz com a quantidade em loja.
Por esse motivo, há muitas empresas que ao tentarem diminuir os custos, acabam não percebendo que o dinheiro que está sendo perdido é com a compra exagerada de material sem necessidade.
Portanto, entenda que produto em estoque é dinheiro parado e isso é sinônimo de perda, o que se torna um duplo prejuízo. Por isso, é importante manter um controle dos produtos.
  • Business Intelligence solucionando o Excesso de Estoque
Businessman holding a futuristic modern tablet touch screen analysing on investment risk managment and return on investment analysis
Se você chegou até aqui já entendeu como o B.I. funciona, por isso vamos ao que interessa, as formas que ele pode contribuir para resolver os problemas de excesso de estoque. Abaixo listamos algumas maneiras:
  • Previsão de problemas
Com a metodologia de Business Intelligence é possível prever algum possível problema com relação aos prazos de entrega. Atualmente, uma das grandes dores de cabaça do setor varejista são as entregas. Utilizando o B.I. você tem a possibilidade de monitorar em tempo real os prazos de entrega e, assim, ainda ter tempo de soluciona possíveis atrasos.  
  • Equilíbrio de estoque
Como você vai usar o B.I. para analisar os prazos de entrega dos seus fornecedores, também será possível identificar quantos produtos ainda possuem no seu estoque. Sendo assim, sabe o que esses dois dados representam para sua empresa?  Você vai conseguir manter o nível do seu estoque menor, o que vai contribuir diretamente para uma redução de custos.
  • Relatórios constantes
Mais problemático do que inúmeros relatórios é a desatualização deles. Sendo assim, com o Business Intelligence você recebe consegue receber relatórios em tempo real o que vai favorecer suas tomadas de decisões. Assim, fica mais analisar os cenários e promover estratégias de promoções para solucionar o excesso de estoque.
  • Análises constantes
Aqui apresentamos algumas soluções para resolver dois problemas pontuais que afetam o setor varejista, Ruptura ou Excesso de Estoque. Sendo assim, uma das melhores vantagem do Business Intelligence é que ele consegue contribuir para a solução dos mais diversos problemas enfrentados pela falta de análises de dados.
Por: Karolyne Araujo VER MAIS
Tudo que você precisa saber sobre o backup em nuvem
Se você ainda vive no passado guardando as informações da sua empresa em mídia física, já passou da hora de abrir os olhos para o backup em nuvem!
 

As empresas lidam com muita informação todos os dias, e essas são de extrema importância para manter a saúde e a funcionalidade do negócio. Por isso, perguntamos, já imaginou perder alguma dessas informações? Esse cenário pode se tornar um verdadeiro caos. Mas antes de respirar aliviado por não ter perdido nada até então, saiba que se você mantiver o mesmo tipo de armazenamento da década passada, está a um passo de colocar suas informações em risco. E você pode evitar esses problemas conhecendo sobre o backup em nuvem.
Dito isso, sabemos que você deve estar com inúmeras dúvidas sobre como armazenar seus dados corporativos em nuvens branquinhas e fofinhas que vemos no céu?! Calma, vamos te explicar tudo que você precisa saber sobre o backup em nuvem.  
O que é Backup em Nuvem?
A princípio precisamos dar uma rápida explicação do que é Backup em nuvem e o porquê de as empresas estarem se tornando tão adeptas a essa tecnologia. 
Sendo assim, vamos a explicação. O Backup em nuvem é um serviço de armazenamento que realiza uma cópia de segurança dos dados ou sistemas da empresa em um servidor externo. Em geral, as empresas optam por fazer esse tipo de armazenamento para evitarem que suas informações se percam devido a falhas nos sistemas, desastres naturais ou mesmo por ataques de malwares ou similares.
Diferente do armazenamento físico tão conhecido, o backup em nuvem consegue manter seus dados seguros mesmo que haja algum tipo de falha que comprometa a integridade dos seus arquivos, por isso, muitas empresas estão optando por esse serviço.
Em geral, as falhas que costumam acontecer no Backup Tradicional são:
Falhas de Hardware
A princípio, entenda que qualquer máquina que você usa no seu dia a dia podem parar de funcionar de uma hora para outra, isso é fato. Portanto, é uma questão de tempo você perder seus dados que estão em máquinas. Essa é uma falha bem comum, que muitas empresas passam.
Ataques Virtuais
Hoje vivemos uma onda de ciber ataques, inúmeras empresas já tiveram seus dados, ou de clientes, expostos. Em geral, os malwares, o tipo mais comum de vírus, se espalham pela internet e comprometem as máquinas ou o sistema do seu site, o que coloca em risco todo o seu trabalho. Sendo assim, deixar seus dados em algum meio físico pode ser um risco à saúde do seu negócio.
Erros de Gerenciamento
Gerenciar os recursos de uma empresa é um processo um tanto trabalhoso. E nesse ínterim, é possível que um usuário, inexperiente, cometa alguns erros, deletando arquivos e alterando o que não foi planejado. Ou, mesmo, mexer em configurações que possam corromper dados e o serviço de hospedagem do seu site.        
Esses erros costumam vir acompanhados por perdas milionárias. Sendo assim, é importante conhecer uma opção de armazenamento que, além de facilitar as atividades na sua empresa, possa contribuir com o crescimento dela. Agora, vamos apresentar algumas vantagens para o Backup em Nuvem e, assim, te mostrar como esse serviço é uma solução ideal para sua empresa.
As principais vantagens do Backup em Nuvem
Conversamos com nossa equipe de profissionais, selecionamos as principais vantagens você que deseja conhecer tudo que sobre o backup em nuvem.
Sua informação mais segura
Como já mencionamos, armazenar um dado estratégico da sua empresa em um servidor físico pode colocar em risco a inteligência da sua empresa. Isso se deve ao fato de sua empresa ficar mais suscetível a acidentes ou desastres. E caso o seu servidor se danifique de alguma forma, os seus dados também se perdem. Mas quando você faz o backup na nuvem as informações ficam armazenadas em servidores virtuais e descentralizados. E caso haja algum tipo de falha os seus dados ficam preservados.
Acesse de qualquer lugar
Acessar seus arquivos em qualquer lugar pode sim ser considerado uma das melhores vantagens do Backup em Nuvem. E para que isso seja possível, basta computadores e dispositivos com acesso à internet.
Ao conquistar essa facilidade, lembre-se de tomar muito cuidado com seu login e senha, para que outras pessoas não consigam acessar a ferramenta.
Seja Automático
Talvez você não saiba, mas é possível programar os backups para que sejam feitos em horários alternativos, sendo assim evitando interromper o trabalho do seu time ao realizar o armazenamento de dados.
Outra vantagem é poder fazer backups diários e, assim, melhorar a performance da empresa no armazenamento de dados e reduzir qualquer chance de perda de informações que fiquem à espera para serem registradas e guardadas.
Baixo custo
Para que você possa entender o quão vantajoso é realizar um backup em nuvem, colocamos na ponta do lápis tudo que sua empresa precisa adquirir para ter um servidor local? Vamos para a listinha:
  1. Local refrigerado e protegido;
  2. Equipe de manutenção;
  3. Realizar troca periódica de tecnologias;
  4. Verificar as peças obsoletas e substituí-las;
  5. Entre outras coisas...
Porém, toda essa listinha não garante que seus dados estarão armazenados de forma eficaz, pois muitas vezes, pode ocorrer a perda de informações por um erro humano.
Aqui você não precisa se preocupar com estas atividades. Depois de configurar o backup em nuvem, basicamente a preocupação é apenas uma: a mensalidade para o fornecedor da solução utilizada. E esse valor será ajustado de acordo com a necessidade da empresa de utilização. E se sua base de dados está atingindo o limite, basta contratar um espaço a mais e continuar realizando os seus backups com toda a segurança. Num backup tradicional, por exemplo, fazer esta expansão poderia exigir mais aquisições de equipamentos e, consequentemente, manutenções periódicas.
Conclusão
Entender tudo que você precisa saber sobre o backup em nuvem vai te proporcionar mais conhecimento para colocar a o tipo de armazenamento ideal na sua empresa. Não espere perder suas informações para realizar o backup em nuvem, adote esta solução o quanto antes!
Por: Karolyne Araujo VER MAIS
7 vantagens do B.I que você precisa conhecer

A intensa competitividade, gerada na atualidade, provoca nas empresas uma procura por estratégias capazes de alavancar o negócio dentro de um mercado acirrado.  Oferecendo suporte para a gestão de negócios, o Business Intelligence (BI) é responsável pela coleta, organização, compartilhamento e monitoramento de informações e assim, identifica oportunidades e riscos da sua empresa.

Confere essa lista de vantagens que preparamos pra você ficar por dentro dos benefícios do B.I

  1. Auxilia na tomada de decisões
Eventualmente, problemas podem aparecer e desestabilizar toda a empresa. O uso da análise de dados pode auxiliar os gestores a desenvolver técnicas rápidas para poder solucionar com êxito tais eventualidades.
  1. Aumenta os lucros e controla despesas
O business intelligence pode identificar quais processos, dentro de uma empresa, estão funcionando conforme o previsto. Com isso há uma maior facilidade em identificar falhas em processos e corrigi-las, descartar processos que não dão retorno positivo e manter o foco em processos que, de fato, geram lucros para a empresa.
  1. Maior vantagem competitiva
Conhecendo todo o mercado e a concorrência, as empresas podem, por meio do business intelligence, ficar na frente de todos os concorrentes. Isso acontece porque os gestores conseguem traçar estratégias adequadas de acordo com o momento e com a necessidade atual do mercado.
  1. Melhorar a experiência dos clientes
A exploração de dados, por meio do B.I, ajuda o seu negócio a fidelizar clientes. Como? Empresas conseguem identificar os erros e acertos na forma de atendimentos e passam a aplicar ações estratégicas com o objetivo de melhorar a experiência do público com a sua empresa.
  1. Gera maior produtividade
O uso do B.I também favorece o ambiente de trabalho. A organização de todas as informações tornam o local de trabalho mais produtivo e proveitoso. Desse modo, a equipe consegue melhorar o rendimento nas atividades e consegue ter mais interesse e foco no trabalho.
  1. Maior facilidade na identificação de falhas processuais
Falhas ocorrem todo o momento e, as vezes, acabam passando despercebidas. Com as ferramentas do business intelligence, o problema de origem é localizado e as falhas são prontamente resolvidas, para que, assim, não interfiram mais no funcionamento dos processos da empresa.
  1. Aprimoramento das estratégias de marketing e de vendas.
Ferramentas do B.I também podem aprimorar estratégias de marketing e vendas da sua empresa. Softwares podem metrificar e analisar resultados de vendas e de estratégias de marketing realizadas dentro do seu negócio. Essa prática otimiza tempo, já que, a equipe foca somente na análise final dos resultados e define as próximas estratégias a serem tomadas.
Por: Bruna Ramos VER MAIS